Forças Armadas autorizadas a realizarem Operação de Garantia da lei e da Ordem no Ceará

O presidente da República, Jair Bolsonaro, acatou o pedido do governador do Ceará, Camilo Santana, e decretou a operação de Garantia da Lei e da Ordem neste Estado. Com isso, as Forças Armadas atuarão na segurança pública na região.

o governador disse que recebeu a confirmação em telefonema do ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, general Luiz Eduardo Ramos. “Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro pelo apoio do Governo Federal neste momento”, disse o governador.

Diante da paralisação de policiais militares do Estado, que está no terceiro dia, o governador formalizou o pedido para uso de tropas das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

Na solicitação, através do ofício nº 58/2020, Camilo argumenta que no momento “há insuficiência das forças estaduais para cumprimento regular de sua missão constitucional”.

O documento é datado de quarta-feira (19), mas o recebimento foi protocolizado na manhã desta quinta (20). Foram pelo menos cinco ofícios enviados ao Palácio do Planalto e aos ministérios da Justiça e Segurança Pública e da Defesa.

O documento enviado pelo governador cearense alega que “faz-se imperioso, nesse momento, o envio e auxílio das tropas federais”.

E detalha: “Houve invasão de quartéis, tomada de viaturas e policiais mascarados furando pneus de carros estacionados nos pátios de Batalhão da PM”. O ofício descreve o ápice da situação quando o senador Cid Gomes (PDT) foi baleado pelos amotinados.

Na manhã desta quinta-feira (20), cerca de 300 homens da Força Nacional, tropa federal formada por agentes especiais das polícias militares chegaram a Fortaleza para atuar na proteção das ruas.

A assessoria de imprensa do governador confirmou que os contatos com Brasília já estavam em andamento antes dos tiros que atingiram o senador licenciado Cid Gomes, no confronto com policiais amotinados no quartel da PM na cidade de Sobral.

Na confusão, em que o senador invadiu a unidade da PM dirigindo uma retroescavadeira e derrubou o portão do quartel, dois tiros disparados por policiais usando balaclavas e capacetes atingiram Cid. O parlamentar foi transferido para um hospital particular de Fortaleza na manhã de hoje.

O ofício cita que as tropas deverão atuar em Fortaleza, Região Metropolitana e no município de Sobral.

  • Com informações do jornal O Povo