Forças Armadas têm cinco concursos com inscrições abertas

A abertura das inscrições para o concurso da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), na última semana, aumentou as chances de ingresso nas Forças Armadas para quem sonha com a carreira militar.

No momento, Marinha, Exército e Aeronáutica recebem inscrições para cinco processos seletivos, com oferta de vagas nos níveis fundamental, médio e superior.

Mais oportunidades estão por vir; por isso, os interessados devem aproveitar bem o tempo de preparação, sobretudo para a etapa de provas escritas, que costumam reprovar mais concorrentes.

Na Marinha, o certame da Escola Naval abrirá inscrições em 5 de junho, e até o próximo dia 31, devem ser divulgadas informações sobre as seleções para o Corpo Auxiliar de Praças e o Quadro Técnico de Praças da Armada.

Já a Escola de Saúde do Exército oferecerá 120 vagas para médicos, dentistas, enfermeiros e veterinários a partir de 15 de julho.

Qualquer que seja o concurso a se tentar, o segredo da aprovação é se habilitar para os exames intelectuais sem descuidar do preparo para os testes físicos, ressalta o major Marcus César, do Departamento de Educação e Cultura do Exército.

Seguir as orientações do edital, principalmente as indicações de bibliografia para estudo, é essencial. De acordo com o Serviço de Seleção de Pessoal da Marinha, a maior falha dos candidatos é descumprir instruções e prazos previstos no documento.

Maior dificuldade está na interpretação de textos

Uma das disciplinas que mais preocupam concurseiros militares é a Matemática. Segundo o professor da matéria, Alex Ricardo, do Curso Progressão, grande parte da dificuldade vem de deficiências de interpretação de texto, que impedem os candidatos de compreender os comandos das questões.

Ele recomenda que, antes de se dedicar ao estudo de tópicos mais avançados, os alunos identifiquem seus pontos fracos e procurem preencher lacunas do aprendizado básico, inclusive na resolução de contas elementares:

Esse planejamento é bem importante. Além disso, o estudante precisa fazer muitos exercícios e resolver provas antigas, para se costumar à cobrança do concurso.

Na prova da EsPCEx, questões que mesclam conteúdos são comuns. Já no exame do Colégio Naval, geometria e álgebra têm grande peso. O tópico “congruência módulo m” também cai, embora não seja ensinado no ensino fundamental. Por isso, fazer um curso preparatório ajuda.

A prática também leva à perfeição no conhecimento da Língua Portuguesa. De acordo com a professora de Português e Redação Fernanda Miguel de Barros, do curso preparatório Geração de Vencedores, o treino com questões de exames anteriores ajuda a superar problemas de interpretação de texto; de novo, a maior dificuldade dos candidatos.

Figuras de linguagem, crase concordância, regência, nova ortografia e pontuação são as cobranças mais recorrentes nos concursos militares. Quatro horas de estudo por dia é o mínimo para um concurseiro militar.

  • Com informações do Jornal Extra (RJ).


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below