Forças especiais britânicas poderão deixar a Síria

Imagem ilustrativa, via MoD UK.

As forças especiais britânicas, incluindo SBS e SAS e suas tropas de apoio, estão prontas para deixar a Síria em meio à incursão esperada das forças turcas na região, que pode desencadear sérios conflitos com curdos. Segundo fontes militares britânicas na Syria, eles estão prontos para partir caso as forças armadas dos EUA se retirem completamente.

O anúncio de ontem da Casa Branca da retirada dos EUA do norte da Síria , depois de coversa telefônica entre o presidente Trump e o presidente Erdogan no domingo, não desencadeou um comentário oficial do Reino Unido sobre a situação em curso no vale do rio Eufrates. O Reino Unido enviou algumas centenas de suas tropas para a área, incluindo forças de operações especiais de elite britânicas, Serviço Aéreo Especial (SAS) e Serviço Especial de Barcos Britânico (SBS) . Eles tiveram influência significativa durante a guerra contra militantes do Estado Islâmico e seus operadores estavam envolvidos em dezenas de confrontos diretos com militantes, segundo alguns relatos.

Mas, a situação com a retirada ainda não está clara como parece. O presidente Trump insistiu repetidamente em retirar as tropas americanas do nordeste da Síria, mas não tomou medidas no campo. A retirada esperada de militares dos EUA não está prevista para esta semana.

No entanto, entende-se que centenas de soldados das forças especiais britânicas serão retirados da Síria apenas se as forças armadas dos EUA se retirarem completamente e de acordo com a conferência de imprensa da Casa Branca na noite passada “o Reino Unido ficou muito impressionado com esta decisão”.

As forças especiais dos países ocidentais trabalharam principalmente ao lado das forças curdas na luta contra o Estado Islâmico (também conhecido como ISIL, ISIS, IS). Agora, o Estado Islâmico se foi, mas isso não significa que o perigo ainda não esteja presente. De fato, simplesmente matar todos os militantes do ISIS não acabará com a ameaça do ISIS. Eles estarão de volta … em algum lugar … algum dia.

  • Com informações via SANA Syria, SpecOps Mag via redação Orbis Defense Europe.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below