Fotos mostram destroços do avião de acidente que matou Eduardo Campos

Militar da reserva da Força Aérea Brasileira divulgou fotos dos fragmentos da aeronave que foram levados, há seis anos, ao hangar da Base Aérea de Santos.

blank
Fotos inéditas mostram destroços de avião em que estava Eduardo Campos e que caiu em Santos — Foto: Arquivo Pessoal

Por Gabriel Gatto e Mariana Nadaleto, G1 Santos

Um militar da reserva da Força Aérea Brasileira (FAB) divulgou nesta quarta-feira (19) fotos inéditas dos destroços do avião que, há seis anos, transportava o candidato a presidente da República Eduardo Campos e que caiu em uma aérea residencial de Santos, no litoral de São Paulo, provocando a morte de Campos e de outras seis pessoas.

De acordo com o cabo da FAB, que prefere não se identificar, as fotos foram feitas no dia 18 de agosto de 2014, cinco dias após a queda do avião.

Ele relembra que, no dia do acidente, o avião que transportava Eduardo Campos estava previsto para pousar no então Núcleo da Base Aérea de Santos. Na ocasião, praticamente nenhum registro das imagens foi divulgado por conta do sigilo no caso.

blank
Peças de avião que caiu em Santos, SP, foram recolhidas para perícia — Foto: Arquivo Pessoal

Segundo o militar, a pista estava encoberta por névoa e a aeronave precisou arremeter. “O pessoal do 4º Comando Aéreo Regional de São Paulo estava fazendo uma inspeção quando o avião passou sobre a base, aí perguntaram o que era esse barulho e falamos que era o avião do Eduardo Campos, que arremeteu para tentar pousar de novo”.

Ele afirma que, após o avião demorar para pousar na base, a equipe recebeu a notícia da queda da aeronave em uma área residencial de Santos. “Foi uma correria para ir até lá, e quando chegamos, começamos a recolher todas as peças da aeronave e colocar nos caminhões. Trouxemos toda a fuselagem que recuperamos até o hangar da base”.

blank
Equipes fizeram perícia em peças do avião que caiu com Eduardo Campos, na base aérea de Santos — Foto: Arquivo Pessoal

Com acesso ao local onde os destroços eram investigados, o militar fotografou as peças, que eram periciadas no hangar. “Como eu tinha acesso, fotografei mas não divulguei, por medo de dar algum problema, já que era um lugar muito restrito. Até que, há alguns dias, o celular me lembrou dessas fotos e decidi compartilhar. Até então é um registro inédito”.

Ela conta que, na época, ficaram aquartelados com a Polícia Federal e policiais americanos. “Todo mundo estava investigando para entender o que aconteceu. Até hoje eu sinto o cheiro que ficou naquele lugar, um cheiro podre. E era um lugar muito restrito. Chegaram a criar postos militares para evitar que as pessoas chegassem perto ou fotografassem”, relembra o militar da reserva.

O G1 questionou a Força Aérea Brasileira (FAB) a respeito do caso, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

blank
Destroços de avião que caiu ficaram restritas à Base Aérea de Santos para perícia — Foto: Arquivo Pessoal

Por Gabriel Gatto e Mariana Nadaleto, G1 Santos