Fragata da Marinha Grega empurra e danifica navio da Marinha Turca no Mar Egeu

Limnos (F451) é umafragata da classe Elli da Marinha Helênica e o terceiro navio de guerra grego a levar o nome. A classe é baseada na Marinha Real Neerlandesa 's Kortenaer classe e foi construído em um estaleiro holandês. Imagem via Greek City Times/Marinha Helênica.

Um evento extraordinário aconteceu na madrugada do dia 13/08, com a mídia turca permanecendo completamente silenciosa sobre as novas tensões no Egeu.

Na noite passada, a fragata grega Limnos abalroou e danificou o navio de guerra turco Kemal Reis no Egeu. Ainda não existem imagens dos fatos para divulgação, pois aparentemente os governos gregos e turco estão seguindo orientações da OTAN para evitar maiores especulações que possam prejudicar as negociações diplomàticas entre o conselho da OTAN e as duas nações beligerantes.

A mídia turca permaneceu completamente silenciosa sobre o incidente, e o único meio de comunicação turco que divulgou o fato totalmente invertido foi a EHA News, que escreveu em seu Twitter que a fragata grega foi “interceptada” pela fragata turca Kemal Reis e causou danos ao navio grego, forçando-o a retornar ao porto.

No entanto, fotos publicadas hoje do exercício aeronáutico da Marinha Helenica com forças navais francesas mostram o navio grego intacto, sem avarias ou outros problemas. O EHA News deletou rapidamente seu Tweet depois que foi revelado que a fragata Limnos não sofreu danos.

Em informação divulgada na sexta pelo jornal Ekathimerini (Grécia) o  ministro das Relações Exteriores da Grécia, Nikos Dendias, deve apresentar material fotográfico e vídeos da colisão de quinta-feira entre a fragata grega Limnos e o navio turco Kemal Reis no Mediterrâneo Oriental no extraordinário Conselho de Relações Exteriores da UE.

A reunião foi convocada pelo chefe de política externa da União Europeia, Josep Borrell, a pedido da Grécia, em meio ao forte aumento das tensões no Mediterrâneo Oriental.

O ministro participará da reunião da UE a partir de Viena, onde viajou para se encontrar com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e o homólogo austríaco Alexander Schallenberg.

Dendias disse na quinta-feira que informará seus homólogos europeus sobre “eventos reais” e “incidentes operacionais” dos últimos dias.

O respeitado jornalista militar Ioannis Nikitas foi um dos primeiros a dar a notícia sobre o incidente em seu Twitter, dizendo que “não houve grande colisão, apenas pequenos danos”.

Em seu artigo na Defense Review , Nikitas, no entanto, atualizou as informações e revelou que “uma atualização recente afirma que a fragata turca MEKO 200 sofreu sérios danos”.

Enquanto isso, o Army Voice , citando funcionários do Ministério da Defesa Nacional que desejavam permanecer anônimos, confirmou o incidente, mas deu a entender que um acordo tácito foi alcançado para não deixar as notícias causarem comoção popular em ambos os paìses beligerantes.

Ontem, o Greek City Times noticiou um discurso do primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitostakis, anunciado minutos antes da transmissão.

Ele fez o discurso com uma seriedade que alguns usuários de mídia social disseram nunca ter visto antes de Mitsotakis, e disse que “o risco de um acidente se esconde quando tantas tropas estão concentradas em uma área limitada. E a responsabilidade em tal caso será assumida por aquele que causa essas condições. ”

Muitos na Grécia estão agora associando o tom e discurso atipicamente sério de Mitsotakis ao incidente entre o Limnos e a fragata turca.

O que torna este incidente ainda mais extraordinário é que a fragata turca Kemal Reis é uma das mais modernas da Marinha turca, pertencente à classe Barbaros e encomendada em 2000.

Enquanto isso, o Limnos é uma antiga fragata da classe Elli que foi comissionada em 1982 e é um dos navios mais inferiores da Marinha grega.

No entanto, o antigo Limnos conseguiu danificar o Kemal Reis o suficiente para que ele voltasse ao porto, demonstrando mais uma vez a superioridade operacional da marinharia grega e porque a Marinha grega nunca perdeu uma batalha desde sua formação moderna em 1821.

O facto de o navio de investigação turco Oruç Reis ter deixado a plataforma continental grega pouco depois do incidente e ter entrado ilegalmente na cipriota é mais uma prova de que a Turquia foi abalada pelo incidente.

SLPress explicou que “a Grécia se beneficiou duplamente da forma como o movimento ofensivo turco se desenvolveu. Primeiro, porque a fragata grega conseguiu transformar a ofensiva turca em um bumerangue. Em segundo lugar, porque há um registro que mostra a agressão turca. ”

O completo silêncio turco sobre o incidente é revelador e também explica por que a Turquia está pressionando desesperadamente por uma saìda diplomática agora. Uma das fragatas mais modernas da Turquia foi humilhada por uma das mais antigas da Grécia.

O Kemal Reis provavelmente ficará fora de serviço por muitos meses, de acordo com Militaire . O eixo da hélice do Kemal Reis torceu depois que o Limnos colidiu com o navio turco.

Este golpe e dano criaram uma lacuna na vedação, resultando na entrada de água no cetáceo da fragata turca.

A prova será conhecida se vermos o navio Kemal Reis operando novamente no Egeu nos próximos meses.

  • Com informações e texto adaptado de Paulo Antonopoulos para o Greek City Times e informações Reuters, Greek Times, STF Analisys & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.

Link da matéria do Greek City Times:

https://greekcitytimes.com/2020/08/14/tensions-in-the-aegean-greek-frigate-rams-and-damages-turkish-war-ship/



Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

 

Caso deseje conversar com outros usuários escolha um dos aplicativos abaixo:



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail

Comments are closed.