França prepara homenagens pelos 75 anos do desembarque na Normandia

Foi inaugurada uma área dedicada a recordar o sofrimento e o sacrifício da população da Normandia

A França se prepara para comemorar em 6 de junho o 75º aniversário do desembarque aliado na Normandia, com a visita de vários Chefes de Estado e veteranos da Segunda Guerra Mundial próximos dos cem anos.

“Esse 75º [aniversário] é de particular importância porque nossos veteranos que continuam aqui estão muito idosos. Precisamos homenageá-los este ano especialmente”, disse Geneviève Darrieussecq, Secretária do Ministério da Defesa, no começo do mês ao apresentar um “programa muito denso” de comemorações. “Todos os países envolvidos nas cerimônias desse dia prestarão grande atenção para honrar seus veteranos”, completou.

O desembarque em 6 de junho de 1944, principal etapa da libertação da Europa do jugo nazista, é o evento mais importante da história com relação ao número de navios envolvidos: 6.939, dos quais desembarcaram 132.700 militares e 20.000 veículos nas praias da Normandia, no norte da França.

O dispositivo de segurança para a cerimônia será superior ao do 70º aniversário, segundo o prefeito de Calvados, o departamento onde será realizada. Como é tradição nas comemorações, a cerimônia internacional será presidida pelo primeiro-ministro, Édouard Philippe.

O presidente francês, Emmanuel Macron, não vai comparecer, o que provocou críticas por parte da classe política da Normandia. Aproximadamente 3.000 pessoas foram convidadas para o evento, previsto para 6 de junho às 18h em Courseulles-sur-mer, entre eles membros do governo alemão.

Apesar de Macron não comparecer por “questões de agenda”, segundo Darrieussecq, o presidente previu vários “gestos muito muito fortes”, de acordo com a secretária de Estado.

Macron estará “com o presidente Trump na cerimônia franco-americana” prevista também para 6 de junho, às 11 horas, no cemitério americano de Colleville-sur-mer (Calvados), antes de uma reunião bilateral “a priori, em Caen”. O primeiro-ministro se encarregará de receber os outros chefes de Estado, em Bayeux e Caen.

Para o evento no cemitério americano é esperada a chegada de 10.000 a 12.000 pessoas. Em 2014, por ocasião do 70º aniversário, estavam presentes na cerimônia internacional, presidida pelo então presidente François Hollande, cerca de 8.000 pessoas, mesmo número da cerimônia franco-americana.

As comemorações começam em 5 de junho com uma cerimônia britânica em Portsmouth com a presença de Emmanuel Macron e da rainha Elizabeth II, da Inglaterra, que assistirão ao “embarque dos veteranos britânicos que irão até a França de barco”. Segundo a imprensa britânica, foram convidados chefes de Estado de todos os países aliados.

Na manhã de 6 de junho, o presidente francês e a primeira-ministra britânica, Theresa May, visitarão Vers-sur-mer (norte) para a colocação da pedra fundamental de um memorial britânico financiado por Londres por 23 milhões de euros, segundo o prefeito da cidade. Uma “cerimônia simples com pouca gente, mas muita emoção”, resumiu Darrieussecq.

À tarde, Macron vai presidir uma cerimônia francesa em Colleville-Montgoméry. “Desejamos honrar os veteranos franceses e o comandante Kieffer em particular, mas também os resistentes locais e todos os que participaram ou morreram” na batalha da Normandia, disse a secretária, em alusão às vítimas civis dos bombardeios aliados.

Quase 20.000 civis morreram durante a batalha da Normandia, em 1944. Cerca de 3.000 deles morreram em 6 de junho, quase as mesmas baixas registradas pelos militares no mesmo dia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Com informações da Revista IstoÉ


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below