Frente a implementação de mísseis na região da Ásia pelos EUA, deputado Russo sugere colocar mísseis na Venezuela

Em resposta a implementação de mísseis pelos EUA na região da Ásia-Pacífico, o primeiro-vice-presidente do Comitê de Defesa, Aleksandr Sherin, revelou que Rússia poderia considerar a implantação de seus próprios sistemas na Venezuela, o que seria uma resposta dura, mas eficaz.

“Os EUA e os líderes deste país ao longo de toda a sua história, infelizmente, demonstraram apenas que a linguagem da comunicação sensata e adequada, dos acordos, não funciona com eles. Infelizmente, os EUA só entendem a força bruta e grosseira. Basicamente, eles só entendem aquilo que eles mesmos utilizam. A implantação dos nossos sistemas na Venezuela, por exemplo, como opção, isso poderá ser denominado como uma segunda Crise do Caribe, mas foi precisamente a Crise do Caribe que arrefeceu o ímpeto dos Estados Unidos por muito tempo”, disse Sherin.

“Se esta opção, Deus nos livre, tiver que ser considerada e colocada em prática, isso seria uma opção muito dura, mas muito eficaz”, ressaltou o parlamentar. Entretanto, de acordo com ele, Moscou irá obter o consentimento de Caracas para esta solicitação e a liderança da Venezuela manifesta sua total solidariedade para com as ações da Rússia.

“Temos um chamado parceiro comum, não vou apelidar de inimigo”, disse o deputado. “A implantação de sistemas de defesa antiaérea S-400, por exemplo, ou sistema de mísseis terrestres Bastion ou Iskander na Venezuela, seria multiplicar por zero todos os esforços realizados durante décadas e o investimento de bilhões de dólares na criação de sistemas de defesa contra mísseis da OTAN”, afirmou Aleksandr Sherin.

  • Com agências internacionais


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below