Futuras fragatas classe Tamandaré da Marinha do Brasil serão equipadas com mira optrônica Safran Paseo XLR

A MB receberá quatro fragatas da classe Tamandaré que irá deslocar 3.500 toneladas, a partir de 2026, e cada uma será equipada com duas miras Paseo XLR

blank
A futura fragata da classe Tamandaré para a marinha brasileira será equipada com a mira eletro-óptica optrônica Paseo XLR eXtra Long Range da Safran. (Fonte da foto Marinha do Brasil / Safran)

Google News

De acordo com o site Navy Recognition publicado nesta sexta-feira (24), a mira optrônica (eletro-óptica) Paseo XLR (eXtra Long Range) da Safran, foi escolhida pelo Consórcio Águas Azuis para compor o arsenal ótico das novas fragatas da Marinha do Brasil (MB) classe Tamandaré. 

A mira incorpora módulos dos sistemas optrônicos Euroflir aerotransportados da Safran, em particular sensores de alta definição acoplados a um telescópio multiespectral, para identificar ameaças no horizonte.

O Paseo XLR também é capaz de detectar pequenas embarcações, que são difíceis de captar pelo sistemas de radar convencionais, por estarem próximas a superfície do mar e geralmente constituídas de materiais compostos que são transparentes às ondas do radar.

Essas características torna a mira Paseo XLR extremamente útil, em condições de guerra assimétrica, onde navios de primeira linha podem operar próximos da costa, e ficarem cercados por pequenas embarcações com intenções desconhecidas.

Essa mira de longo alcance extra, aumentará a capacidade da MB de lidar com ameaças convencionais e assimétricas, aumentando a zona de segurança ao redor dos navios.

Como parte do sistema de autoproteção do navio, o Paseo XLR detectará e identificará várias ameaças, mesmo em mar agitado, em altas velocidades e em ambientes visuais degradados. Ela também suporta o controle de fogo diurno / noturno do canhão principal desses navios.

As duas primeiras unidades da Paseo XLR serão entregues ao Consórcio Aguas Azuis no início de 2023. A Safran Electronics & Defense Brasil, uma subsidiária da Safran Electronics & Defense, fornecerá serviços de suporte ao cliente, incluindo peças de reposição e reparos.

As fragatas da classe Tamandaré é uma nova classe de fragata de uso geral que será construída para a Marinha do Brasil pelo consórcio Águas Azuis, composto pela Thyssenkrupp Marine Systems (TKMS) e Embraer Defense & Security.

A construção das quatro fragatas planejadas começará ainda em 2021, e estão programadas para serem entregues entre 2025 e 2028.

As embarcações terão comprimento de 107,2 m, altura até a vigia de 15,95 m, calado de 5,2 m, e um deslocamento de 3.500 toneladas. Elas serão impulsionada por quatro motores MAN V12 28 / 33D, que desenvolverão 5.460 kW (7.320 HP), além de quatro geradores Caterpillar C32 1.417 kW (1.900 HP).

O armamento previsto para as fragatas inclui 12 células do Sistema CAMM misseis MBDA Sea Ceptor GWS.35, míssil anti-navio MANSUP AV-RE40, dois tubos triplos de torpedo SEA TLS-TT Mark 46 533 mm (21″), um canhão naval OTO Melara SRGM 76/62 mm, um Sistema de arma de aproximação (CIWS) Sea Snake 30 mm da Rheinmetall, duas estações de armas controladas remotamente FN Herstal Sea Defender, com uma metralhadora 12,7 mm e duas miniguns.

  • Com informações do site Navy Recognition
  • Tradução e Adaptação: DefesaTV


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

blank
blank

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: