GEOPOLÍTICA E GEOESTRATÉGIA NO ATAQUE AO CORONAVIRUS – José Ananias Duarte Frota- Cel BM ESG/CAEPE

GEOPOLÍTICA E GEOESTRATÉGIA NO ATAQUE AO CORONAVIRUS

José Ananias Duarte Frota- Cel BM ESG/CAEPE

 

“Talvez não sejamos capazes de evitar catástrofes (embora às vezes isso até seja possível), mas certamente podemos aumentar nossa capacidade de responder e nossa aptidão para detectar oportunidades que, de outro modo, seriam desperdiçadas”.

                   (PETER SCHWARTZ)

 

 

Introdução

 

O atual General de Brigada, Valério Luís Lange, escreveu seu artigo na época de Major, sobre a indústria de Defesa no Brasil e neste texto que iniciamos este tema: GEOPOLÍTICA E GEOESTRATÉGIA NO ATAQUE AO CORONAVIRUS

A Soberania e a Defesa de um país são garantidas, em último argumento, pela existência e emprego de Forças Armadas (FA) com boa formação, adestradas e dotadas de material bélico, capazes de sustentarem e imporem a sua vontade a um oponente.

A Sociedade, por meio do Estado, é a responsável pela previsão e provisão de pessoal e material para a Defesa de seu território, povo e riquezas. Além do elemento humano, fundamental para o sucesso nas operações militares, os materiais empregados devem ser adequados e suficientes para proporcionar a vitória sobre o inimigo, objetivo fundamental de uma força armada.

O novo coronavírus já matou mais de 1.000 pessoas na China e infectou mais de 40 mil indivíduos. Até o momento, 25 países têm casos reportados de contágio do vírus. Todas as mortes por coronavírus na China ocorreram na província de Hubei, o coração da epidemia, cuja capital é Wuhan.

II- Poder Nacional

Segundo a Escola Superior de Guerra, “racionalizar essa ação política é, pois, em última análise, aproveitar, no limite das condições o uso de meios para atingir determinados fins. O que se quer racionalizar é a destinação e o emprego do Poder Nacional para a conquista e a manutenção dos Objetivos Nacionais, buscando, além disso, aliar o máximo de eficácia ao mais alto nível ético, tanto na identificação e no estabelecimento dos objetivos quanto na sua conquista e manutenção”.

Assim, a Nação atribui ao Estado um poder, a ser exercido pelo Governo, mandatário daquela. Este poder do Estado, ou poder estatal, corresponde, destarte, ao segmento politicamente institucionalizado do Poder Nacional. Por seu turno, e em nível mais abrangente, o conceito de Poder Nacional destaca o papel do homem em sua composição, para que ele não figure apenas como mais um daqueles meios de que o poder dispõe, valorizando, assim, sua tríplice condição de origem do Poder Nacional, de agente principal de seu emprego e de destinatário final dos resultados assim obtidos.

Poder Nacional é a capacidade que tem o conjunto dos homens e dos meios que constituem a Nação, atuando em conformidade com a vontade nacional, para alcançar e manter os objetivos nacionais. Manifesta-se em cinco expressões: a política, a econômica, a psicossocial, a militar e a científica e tecnológica.

III- Potencial e Poder

Em face da característica dinâmica do Poder Nacional, meios disponíveis para serem empregados em dado momento poderão perder essa condição. Por outro lado, meios não disponíveis poderão, mediante adequado preparo, tornar-se suscetíveis de emprego futuro.

Assim, é fundamental conhecer o estado em que se encontra o Poder Nacional no momento de sua avaliação e prever aquele em que se encontrará, quando de sua aplicação.

Destas considerações decorrem vários entendimentos.

Assim sendo, o Poder Nacional Atual encerra a noção de elementos existentes, prontos e disponíveis para a aplicação imediata, visando alcançar determinado fim.

Da mesma forma, o Potencial Nacional é o conjunto de Homens e Meios de que dispõe a Nação, em estado latente, passível de ser transformado em Poder; e Potencial Nacional Utilizável é a parcela do Potencial Nacional passível de ser transformada em Poder em um prazo determinado. Essa transformação é obtida por meio de medidas de mobilização.

O Poder Nacional Atual pode sofrer desgaste, vindo a ser reduzido no futuro; mas pode vir a ser maior à medida que os resultados da transformação do Potencial Nacional em Poder superem os efeitos decorrentes daquele desgaste.

Apesar de possuir o poder decisório, a Expressão Política não é independente e onipotente. Necessita de condições econômicas e da capacidade militar para garantir a segurança soberana de suas ações.  Pode-se concluir que, o valor e a convergência da Expressão Política, da Expressão Econômica e da Expressão Militar são os pilares dinâmicos do Poder Nacional no contexto mundial.

Também é oportuno lembrar que estudamos a Expressão Política quando analisamos seus fundamentos, fatores e órgãos/sistema dos fundamentos destacamos o povo, o território e as instituições políticas. A potência e a capacidade destas Expressões do Poder Nacional dependem diretamente da população em função de sua formação histórica e cultural, interesse e aspirações, tradições, além da sua estruturação social, assim como de sua capacidade tecnológica. Ou seja, abaixo das três expressões mais dinâmicas para o exercício do Poder Nacional, existe uma plataforma de suporte que vem a ser a Expressão Psicossocial e a Expressão Científico-tecnológica.

IV- Geopolítica e Geoestratégia

Conforme, Uraci Castro Bonfim, no curso de política, estratégia e alta administração do Exército, na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército-ECEME, nos oriente que, “a Geopolítica é um estudo dos Estados em sua relação no contexto mundial, é também recomendável rever-se o conceito de centros de poder, como: Países, grupos de países, organizações internacionais, multinacionais ou transnacionais, que atuam no cenário internacional como elementos de pressão em relação ao atendimento de seus interesses, influenciando ou participando de decisões significativas quanto a políticas e estratégias de nações ou das demais nações”.

“É oportuno, nestas considerações, relembrar o entendimento de Geoestratégia, para um melhor entendimento da importância da Geopolítica e sua relação com as estratégias adotadas pelos Estados, além de dirimir dúvidas expostas pelas várias interpretações, muitas vezes incorretas sobre o que realmente vem a ser. Vimos que Política é a arte de fixar os objetivos pretendidos, preparar e aplicar o poder, para sua conquista e a manutenção, e que Estratégia é a arte de preparar e aplicar o poder, para a conquista e manutenção dos objetivos fixados pela Política. Quando a Política recebe influências geográficas na fixação dos seus objetivos, segundo Beckheuser e outros estudiosos do assunto, está-se tratando de geopolítica. Da mesma forma, quando a Estratégia no preparo e aplicação do poder, para conquistar e manter os objetivos fixados pela Política, recebe influência das condições geográficas, está-se tratando de Geoestratégia”.

Nosso antigo professor da Escola Superior de Guerra, coronel reformado do Exército, Roberto Machado de Oliveira Mafra, que em 2004 deixou a ESG após 21 anos de serviço nos ensina em “Doutrina de Ação Política”, assim se exprime: Estratégia é a arte de preparar e aplicar o poder, para a conquista e manutenção dos objetivos fixado pela Política.

“Geoestratégia é a arte de preparar e aplicar o poder para a conquista e a manutenção dos objetivos fixados pela Política, quando em decorrência das condições geográficas”.

General Carlos de Meira Mattos lembra que:

“O inglês Arnold Toynbee,na sua extraordinária obra “A Study of History”, como que cria uma escola geopolítica – do desafio e da resposta. Funde as escolas Possibilistas e Determinista com a teoria de que não há  geografia insuficiente nem homem geneticamente superior e diz: na luta imemorial do homem para dominar a geografia, foram vitoriosas as sociedades humanas capazes de responder ao desafio do meio físico e das suas próprias contradições psicossociais, e  fracassadas aquelas que não tiverem capacidade de responder a este desafio.”

IV- Países e territórios que notificaram casos de contágio e falecimentos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou, neste sábado (15 fevereiro 2020), um novo boletim sobre a situação do coronavírus no mundo. Segundo o documento, já são 50.580 casos confirmados por exames de laboratório, sendo 50.054 na China. Até agora, foram 1.526 mortes, sendo 1.524 na China.

Lista dos países e territórios que notificaram casos de contágio e falecimentos provocados pelo novo coronavírus, que surgiu em dezembro na cidade chinesa Wuhan e que deixou pelo menos 1.380 mortos e quase 64.000 infectados na China.

Fora da China continental foram registradas três mortes (uma no Japão, uma nas Filipinas e outra em Hong Kong) e mais de 500 casos de contágio em 30 países. Até o momento, não há registro de casos na América Latina, nem na África.

CHINA

Quase 64.000 pessoas foram contaminadas na China, número que registrou um grande aumento depois que o país adotou um novo método de detecção, que começou a ser aplicado na quarta-feira. O vírus deixou pelo menos 1.380 mortos.

Quase todas as mortes aconteceram na província de Hubei, local do surgimento da epidemia, que tem Wuhan como capital.

Uma pessoa morreu em Hong Kong, onde foram detectados ao menos 51 casos.

Em Macau foram registrados 10 casos.

ÁSIA

Japão: 33 casos no país, incluindo a morte de uma mulher, e ao menos 218 a bordo do cruzeiro “Diamond Princess”, em quarentena em Yokohama.

FRANÇA

Turista da China de 80 anos da província de Hubei que morreu na França é a primeira morte relacionada ao Covid-19 fora da Ásia.

ESPANHA

O primeiro caso positivo na Espanha já tinha sido diagnosticado no fim de janeiro em um turista alemão que teve contacto com o vírus na Alemanha, mas adoeceu nas Canárias.

EGITO

Egito confirma primeiro caso de Covid-19, doença do novo coronavírus. Com isso, já são 25 países em 5 continentes com registros suspeitos da doença (excluindo a China). É o primeiro registro na África.

VI- A Metodologia de Planejamento Estratégico adotada pela Escola Superior de Guerra-ESG, (MPE/ESG)

A MPE/ESG resulta de aperfeiçoamentos realizados ao longo da existência da Escola e tem como objetivo principal a busca de maior racionalidade nas decisões de alto nível.

Desse modo, busca-se proporcionar ao Decisor Estratégico e às Equipes de Planejamento uma compreensão aprimorada da realidade preparando-os para enfrentar desafios futuros. Em consequência, o esforço é dirigido à redução de incertezas e ao gerenciamento de riscos, com vistas a fortalecer aspectos que auxiliem a superação de fragilidades, o aproveitamento de oportunidades e o enfrentamento de ameaças.

O emprego da MPE/ESG é pautado pela convicção de que problemas complexos requerem o uso de uma metodologia robusta, capaz de oferecer apoio à tomada de decisões. Essa metodologia tem como alicerces os fundamentos axiológicos que orientam a cultura brasileira, as pesquisas e os estudos desenvolvidos na ESG e a Teoria Geral dos Sistemas.

6.1- Importante neste cenário avaliar a Geopolítica e a Geoestratégia com atores Sociais ou Stakeholders

Atores Sociais ou Stakeholders são indivíduos, grupos, decisores, organizações, associações de classe, sindicatos, partidos políticos, associações patronais, ONGs, países, seitas, religiões, intelectuais, organismos internacionais, entre outros, que influenciam o sistema ou contexto considerado e são por eles influenciados, além de exercerem influência e serem influenciados mutuamente.

Conhecer os Atores Sociais, ou simplesmente Atores, é condição essencial para a formulação da estratégia adequada. Assim, é necessário identificar suas posições e seus interesses diante dos planos, programas e projetos e analisar a possibilidade de coalizões; conhecer os recursos críticos que controlam, sua capacidade de resposta e simular o provável comportamento deles no correr do tempo.

“[…] se você se conhece, mas não conhece o inimigo, para cada vitória sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas.”(TZU, 2015).

Porém, não basta conhecer os oponentes e o seu caráter, é preciso conhecer os aliados e os potenciais aliados. Ademais, não deve ser esquecido que esse conhecimento não é definitivo e que o comportamento é sempre criativo e imprevisível.

 

VI- Atual conjuntura

1) Especialistas do CDC da China em Guangdong agora publicaram um relatório de 25 de janeiro de que o novo coronavírus tem “maior risco de pandemia que o SARS”. Eles o basearam na análise R0 de novos dados versus SARS. Isso é bastante alarmante se for verdade.

 https://biorxiv.org/content/10.1101/2020.01.25.919787v1

2) O Laboratório Nacional de Los Alamos diz que R0 para #coronavírus # O valor COVID-19 provavelmente está entre 4,7 e 6,6! Se isso é verdade, estamos realmente olhando para um leviatã. Espero que eles tenham cometido um erro de matemática.

O novo coronavírus (2019-nCoV) é um patógeno humano recentemente surgido que se espalhou desde janeiro de 2020. Inicialmente, o número reprodutivo básico, R0, foi estimado em 2,2 para 2,7. Aqui, fornecemos uma nova estimativa dessa quantidade. Coletamos casos individuais extensos relatórios e parâmetros-chave epidemiológicos estimados, incluindo o período de incubação. Integrando essas estimativas e dados de viagens e infecções humanas em tempo real de alta resolução com modelos matemáticos, estimamos que o número de indivíduos infectados durante o início epidemia dobrar a cada 2,4 dias, e o valor de R0 provavelmente ficará entre 4,7 e 6,6. nós ainda mostramos que o rastreamento de quarentena e contato de indivíduos sintomáticos isolados pode não ser eficaz e cedo, são necessárias fortes medidas de controle para interromper a transmissão do vírus.

https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.02.07.20021154v1.article-metrics

3)Casos de coronavírus que se espalham para fora da China ‘podem ser a faísca’ que se torna ‘fogo maior’, diz a OMS

https://www.cnbc.com/2020/02/10/coronavirus-cases-outside-china-could-be-the-spark-that-becomes-bigger-fire-who.html

4)O coronavírus, agora apelidado de COVID-19, é ‘inimigo público número 1’ e potencialmente mais poderoso que o terrorismo. A primeira vacina direcionada ao novo coronavírus pode demorar 18 meses e o surto pode acabar criando uma ameaça global potencialmente pior do que o terrorismo, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O novo coronavírus agora é conhecido como COVID-19. Mais de 1.000 e pessoas morreram e mais de 43.000 pessoas foram infectadas. O chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse a repórteres em Genebra que o atraso da vacina significava “temos que fazer tudo hoje usando armas disponíveis” e disse que a epidemia representa uma “ameaça muito grave”.

“Para ser sincero, um vírus é mais poderoso na criação de convulsões políticas, econômicas e sociais do que qualquer ataque terrorista”, afirmou Ghebreyesus.”Um vírus pode ter consequências mais poderosas do que qualquer ação terrorista. Coronavírus, provavelmente agora ‘ganhando força’

https://www.brasil247.com/mundo/oms-classifica-coronavirus-como-inimigo-publico-numero-um

5)Cordão internacional com vazamento pode significar equivalente à pior temporada de gripe nos tempos modernos

O número de casos confirmados do coronavírus Wuhan continua aumentando na China, dezenas de milhares doentios, com um número de mortos em mais de 1.000. Mas fora do gigante asiático os números continuam sendo uma fração disso, uma tendência que Marc Lipsitch de Harvard vê com suspeita. Lipsitch acha que é apenas uma questão de tempo até que o vírus se espalhe amplamente internacionalmente, o que significa que nações até agora levemente atingidas devem se preparar para sua eventual chegada em vigor e o que pode parecer a pior temporada de gripe nos tempos modernos. Lipsitch, professor de epidemiologia na Harvard T.H. A Escola de Saúde Pública Chan e chefe do Centro de Dinâmica de Doenças Transmissíveis da Escola, conversou com o Gazette sobre os desenvolvimentos recentes do surto e deu uma olhada no futuro.

https://news.harvard.edu/gazette/story/2020/02/harvard-expert-says-coronavirus-likely-just-gathering-steam/?utm_source=SilverpopMailing&utm_medium=email&utm_campaign=Daily%2520Gazette%252002122020%2520%281%29

Por sua vez, Michael Ryan, chefe do Programa de Emergência da OMS, pediu os governos em todo o mundo, incluindo aqueles que não registraram casos do novo coronavírus, a “ficarem alertas e agirem” para evitar o contágio. “O mundo inteiro tem que agir”.

VII- Expressões do Poder Nacional afetados inicialmente na China pelo Coronavírus e com repercussão mundial com ênfase no Brasil.

7.1 – EXPRESSÃO POLÍTICA

Fronteiras, Território, Soberania, Áreas vitais, Povo, Governabilidade, Política externa e interna e Política de defesa e de segurança pública

7.2- EXPRESSÃO ECONÔMICA

Mercado interno e externo, Instituições econômicas, Empresas, Comércio e finanças, Transportes, Exportação, Importação, Balança comercial, PIB, Investimento, Indústria, Pecuária, Agricultura, Agenda internacional, Integração Regional (Blocos econômicos): Área de Livre Comércio (ALC), União Aduaneira, (UA), Mercado Comum (MC), União Econômica e Monetária (UEM), Acordos e tratados.

7.3- EXPRESSÃO PSICOSSOCIAL

Dignidade da Pessoa Humana, Renda, Seguridade social, Segurança pública, Moral social e opinião pública, Padrão de vida, Alimentação e nutrição, Turismo, Instituições sociais, Qualidade de vida (IDH), Mobilidade social, Circulação social

7.4- EXPRESSÃO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICA

Nível de Interação Governo, Universidade e Indústrias no estabelecimento de inovações tecnológicas com base no coronavírus, Sistema de comunicação e informação bem estruturado e integrado, que viabilize o amplo acesso à informação, assim como seu uso estratégico, Base Industrial de Defesa (capacidade de atendimento às demandas militares e não-militares), Funções: políticas e normativas, administrativas ou estratégicas, operacionais ou produtivas.

7.5 EXPRESSÃO MILITAR

Instituições Militares, Organização e articulação das Forças Armadas, CAPACIDADE LOGÍSTICA, CAPACIDADE DE MOBILIZAÇÃO, TERRITÓRIO (Posição, Forma e Extensão), DEFESA NACIONAL (Estratégia Nacional de Defesa e Política Nacional de Defesa), RELAÇÕES ENTRE NAÇÕES (Acordos e tratados em defesa, Diplomacia, Direito Internacional e Organismos internacionais.

 

VIII – FATOS PORTADORES DE FUTURO E EVENTOS FUTUROS

8.1- Medo do coronavírus faz organização cancelar maior evento de telefonia na Espanha.

Empresas como LG e ZTE haviam anunciado que deixariam de participar do Mobile World Congress (MWC), em Barcelona

A GSM Association, responsável pela organização do Mobile World Congress (MWC), cancelou oficialmente a realização do evento, o maior do setor global de telefonia.

Nos últimos dias, empresas anunciaram que deixariam de participar do evento, realizado anualmente em Barcelona, como a sul-coreana LG e a chinesa ZTE. Em 2019, o MWC Barcelona 2020 movimentou 500 milhões de dólares com cerca de 10.000 visitantes. O evento também gera empregos temporários. Por ano, são mais de 14 mil vagas abertas em Barcelona para ajudar na realização do MWC, que recebe visitantes do mundo todo. O impacto econômico alto para a Espanha.

8.2- Fórmula 1 suspendeu o Grande Prêmio da China pela epidemia de coronavírus

O esporte não é estranho à epidemia de coronavírus que ataca a China e o Grande Prêmio de Fórmula 1 realizado no Circuito Internacional de Xangai, inicialmente marcado para 19 de abril, será adiado para uma data ainda não especificada, segundo anunciou quarta-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA).

A “disseminação contínua” do coronavírus, oficialmente batizado como COVID-19 , forçou a entidade que regula o automobilismo em todo o mundo a suspender o evento que faz parte do calendário oficial da categoria rainha desde 2004. A FIA explicou que os promotores da corrida eles pediram um adiamento pelo avanço desse vírus que já causou a morte de 1.100 pessoas na China.

8.3- FMI alerta que coronavírus pode afetar economia do Japão através de turismo e comércio

Um surto prolongado e generalizado de coronavírus poderia prejudicar a economia do Japão, afetando o turismo, o varejo e as exportações, entre outras áreas, alertaram uma autoridade do Fundo Monetário Internacional (FMI).

“A disseminação do coronavírus representa um risco de queda emergente para a economia japonesa, embora o impacto econômico dependa da disseminação da doença e das respostas”, disse à Reuters Paul Cashin, chefe de missão do FMI para o Japão.

8.4- A Organização Mundial da Saúde – OMS alerta sobre contaminação de profissionais de saúde por Covid-19

China informou que 1.716 profissionais de saúde foram infectados e seis morreram; Organização Internacional de Aviação Civil.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, alertou que a informação sobre a contaminação de profissionais da saúde pelo Covid-19 na China é crítica.

Falando por vídeo conferência a jornalistas em Genebra, o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Ghebreyesus, disse que os “profissionais de saúde são a espinha dorsal do sistema e a resposta ao surto.

Mortes. A China notificou 1.716 profissionais de saúde infectados e seis mortes. Tedros quer “saber mais sobre o número, o período e as circunstâncias”. A OMS divulgou diretrizes a todos os países para agentes de saúde “que cuidam de pacientes adultos e crianças com infecções agudas”. A agência está em “contato regular com os fornecedores, pedindo que priorizem a produção e a distribuição de equipamentos de proteção individual para os profissionais na linha de frente.”

8.5- Coronavírus pode causar redução de até US$ 5 bilhões para empresas aéreas.

A Organização Internacional de Aviação Civil, Icao, divulgou algumas previsões preliminares sobre os impactos econômicos após proibições de viagens por causa do Covid-19.

Cerca de 70 companhias aéreas cancelaram todos os voos internacionais para a China continental. Outras 50 reduziram as operações. Isso resultou numa redução de 80% dos voos com origem e destino na China.

Estimativas. Pelas estimativas da Icao, o primeiro trimestre de 2020 deve sofrer uma redução geral que varia de 39% a 41% no número de. Isso equivale de 16,4 milhões a 19,6 milhões de passageiros a menos em comparação com as projeções para o período. Os índices representam ainda uma queda potencial de US$ 4 bilhões a US$ 5 bilhões em receita operacional bruta para companhias aéreas em todo o mundo.

8.6- Starbucks e Disney

A Starbucks fechou mais da metade de suas 4.300 lojas na China. A Disney fechou o parque Shanghai Disney e o parque Hong Kong. A China é o segundo maior mercado de filmes do mundo, e todos os cinemas foram fechados porque não querem pessoas em grandes reuniões públicas. Portanto, há um impacto nos estúdios de Hollywood que dependem disso para uma parte significativa de sua renda agora.

8.7- Condado de Santa Clara, em Bay Area, California com Coronavírus

As autoridades de saúde do condado de Santa Clara anunciaram o primeiro caso de coronavírus potencialmente mortal em Bay Area, mas enquanto dizem que o paciente está em boas condições, ele não foi liberado para sair de casa.

As autoridades de saúde do condado de Santa Clara anunciaram o primeiro caso em Bay Area em 31 de janeiro no que eles diriam apenas como “um homem adulto residente do condado” que viajou recentemente para Wuhan e ficou doente ao voltar para casa.

De fato, não é evidente que uma das 15 pessoas nos EUA que confirmaram ter se infectado com o vírus tenha se recuperado o suficiente para voltar ao trabalho e retomar a vida normal. Eles permanecem isolados, seja em hospitais ou em casa, onde autoridades locais vigiando-os disseram para permanecerem parados.

 

Conclusão

Em uma nova conferência realizada para a Real Sociedade Geográfica, em 1935, Sir Halford J. Mackinder, autor da teoria do poder terrestre, da Geopolitica, asseverou:

“Não é a crise que hoje penetra em todas as atividades humanas e em quase todo pensamento amplo, essencialmente geográfica em sua origem? A humanidade adquiriu em um golpe de consciência o mundo e se assustou. As nações correram para suas casas e estão trancando suas portas. Deu-se conta que no futuro terão que viver num sistema fechado, e nada poderão fazer que não repercuta, de forma violenta sobre eles, até mesmo as ações oriundas do lado oposto do planeta. Em uma época que pode tornar-se cruel, porque está aprisionada, o primeiro impulso foi assegurar seus castelos de refúgio”

Neste novo sistema mundial fechado, o raio de ação era todo o planeta. Desta forma, a partir deste momento seriam raros os eventos isolados no globo e com pouca repercussão. Crises ocorridas mesmo nos rincões do mundo teriam impacto no epicentro do sistema, afetando a ordem internacional, com casos do surto em curso de pneumonia atípica causada pelo novo coronavírus de 2019 (2019-nCoV) exportado da China continental, levando a surtos auto-sustentados em outras populações.

Atualmente, casos importados internacionalmente estão sendo relatados em vários locais diferentes. A detecção precoce de casos importados é fundamental para a contenção do vírus. Com base nas estimativas de volume de viagens aéreas de Wuhan para destinos internacionais e usando um modelo de regressão linear generalizado, identificamos locais que podem ter casos importados internacionalmente não detectados.

https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.02.04.20020495v2.full.pdf

Das 33 províncias chinesas, cerca de 12 delas têm 99 ou mais pessoas infectadas pelo coronavírus, responsável por síndromes respiratórias graves. Juntos, esses 12 territórios concentram 64% do Produto Interno Bruto (PIB) chinês, de acordo com o World Atlas. Somente Jiangsu e Guangdong configuram cerca de 21% do índice.

Na primeira província, está localizada a cidade Hangzhou, onde surgiu a e-commerce Alibaba. No segundo trimestre de 2014, a empresa lucrou mais que as gigantes eBay e Amazon juntas, de acordo com o Valor Econômico. No mesmo patamar, a vizinha de Macau e Hong Kong, Guangdong, é berço do maior polo de produção de eletrônicos no mundo e vende cerca de US$ 650 bilhões em exportação anualmente – cerca de um quarto de todas as exportações do país.

Segundo o professor da Harvard Business School, Willy Shih, especialista em competitividade industrial asiática, o coronavírus de 2019 (2019-nCoV)  provavelmente infectará a economia global, em entrevista ao “The Harvard Gazzette, February 13,2020”.

 Pelo fator portador de futuro o vírus na China (coronavírus-2019-nCoV)), que surgiu em dezembro passado na cidade de Wuhan escrevemos estes textos em 27 de janeiros sobre este óbice que pode conforme a Organização Mundial de Saúde ser um grave caso de saúde Internacional. Esta tragédia pode afetar o Poder Nacional do Brasil nas cinco expressões: a política, a econômica, a psicossocial, a militar e a científica e tecnológica, conforme outro texto neste site:

https://www.defesa.tv.br/sinamob-objetivando-integracao-de-esforcos-da-uniao-no-coronavirus-jose-ananias-duarte-frota-cel-bm-esg-caepe/

Sendo a China hoje a principal grande locomotiva da economia mundial, muitas cadeias de valor estão sendo afetadas pelas reações políticas e empresariais ao episódio do coronavírus. Comércio global e investimentos globais estão, pelo menos temporariamente, bastante impactados. Portanto, os efeitos do coronavírus já são sentidos muito além do continente asiático, na Geopolítica e na Geoestratégia das nações, afetando o Poder Nacional nas cinco expressões: a política, a econômica, a psicossocial, a militar e a científica e tecnológica.

Marc Lipsitch, Professor do Departamento de Imunologia e Doenças Infecciosas, da Harvard T.H. Chan School of Public Health afirma: “Por que acho provável uma pandemia? A infecção ocorre em muitas partes da China e em muitos países do mundo, com um número significativo de transmissões secundárias. A escala é muito maior que a SARS, por exemplo (onde os EUA tiveram muitas apresentações e nenhuma transmissão posterior conhecida). Por que penso que 40-70% está infectado? Modelos simples de matemática com premissas muito simples preveem muito mais do que isso, considerando as estimativas de R0¹ no intervalo 2-3 (80-90 %). A compra de tempo é importante para obter suprimentos, testar tratamentos, avançar no desenvolvimento de vacinas e aprender com as experiências daqueles que atualmente estão enfrentando esse vírus. Isso pode incluir restrições de viagens e esforços para garantir que os retornados não transmitam”.

Epidemias desse tipo destacariam as fraquezas de qualquer sistema de saúde. No entanto, dois elementos críticos emergem claramente: a falta de atenção primária à saúde e a falta de sistemas de monitoramento de doenças. Este último aspecto também está vinculado a um contexto mais amplo, que vai além do da saúde. Devemos como Brasil estamos preparados para esta ameaça que foi definida pela OMS como “inimigo público mundial nº 1”.

R0¹: Existe um índice chamado R_0 que mede o potencial de um vírus de se espalhar. 1 significa que cada doente espalha o vírus para 1 pessoa adicional. Portanto quanto maior, pior. O H1N1, que causou a epidemia de gripe suína que em 2009 matou quase 20 mil pessoas no mundo e 2 mil no Brasil, tinha um R_0 de 1.4. A Gripe comum tem um R_0 de 2.

 

José Ananias Duarte Frota- Cel QOBM RR
Membro do Conselho Nacional  de Proteção e Defesa Civil-CONPDEC-SEDEC/MI.
Assessor de Pesquisa e Estudos Técnicos do Conselho Nacional de Gestores Estaduais de Proteção e Defesa Civil-CONGEPDEC.
 
Não importa a direção do vento, o importante é ajustar as velas!(parafraseado).