Governo Chinês adverte Estados Unidos contra uma eventual retomada dos testes nucleares

blank

O governo Chinês está “preocupado” com informações de que os EUA estariam rediscutindo a possibilidade de retomarem seus testes nucleares após uma pausa de quase 30 anos, e pede que Washington se “mantenha comprometido” com sua promessa de suspender tais testes.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, durante coletiva com mídia local, transmitiu a preocupação de seu país pela “discussão interna na administração norte-americana sobre a retomada dos testes nucleares”.

Neste sentido, o país se juntou à Rússia para expressar seu apoio a uma declaração emitida recentemente pelo Grupo de Pessoas Eminentes da Organização do Tratado de Interdição Completa de Ensaios Nucleares, que também pediu aos EUA que não reinicie estes testes.

A porta-voz destacou que este tratado de 1996 é “um pilar importante do sistema internacional de controle de armas nucleares e de grande importância para promover o desarmamento nuclear, proibir a proliferação nuclear e defender a paz e a segurança mundial”.

Pequim espera que Washington “escute o chamado da comunidade internacional” e contribua para a manutenção do desarmamento nuclear e o regime de não proliferação, enfatizou Hua, ressaltando que os EUA “não deveriam dar mais passos no caminho errado de minar a estabilidade estratégica global”.

Os EUA não realizam testes nucleares desde 1992. No mês passado, o The Washington Post publicou artigo, citando fontes anônimas, que o governo dos EUA propôs a possibilidade de realizar um teste nuclear, e o tema foi abordado no dia 15 de maio em uma reunião de altos funcionários das principais agências de segurança nacional.

blank

  • Com agências internacionais