Governo da França não aplica quarentena em bairros de migrantes para evitar rebeliões

Bobigny, norte de Paris, um dos bairros que não ocorre confinamento obrigatorio devido aos receios das forças de ordem e do governo francês desde fevereiro de 2017 é considerado um dos bairros mais perigosos de Paris© Philippe Lopez © AFP

Altos funcionários do governo na França admitiram que as medidas draconianas de bloqueio impostas ao resto da população não devem ser implementadas nos guetos ​​de migrantes do país, a fim de evitar tumultos e até mesmo uma rebelião.

Em uma carta divulgada à revista Le Canard Enchaine, o secretário de Estado francês do Ministério do Interior, Laurent Nunez, aconselha: “Não é uma prioridade impor fechamentos em certos bairros e impedir reuniões”.

Em uma teleconferência em separado, Nunez disse a outras autoridades que restringir o movimento e fechar lojas nos infames bairros de maioria afro-islâmicas da França corre o risco de causar violento distúrbio social se for aplicado com muita rigor.

Um prefeito da zona de defesa regional que estava de plantão concordou que os negócios fechados em outras áreas da França deveriam permanecer abertos nos bairros mais pobres para ajudar na “mediação social”.

“Esse enfraquecimento das leis que Macron declarou essenciais, esse desrespeito evidente à população como um todo, ocorre em um momento em que policiais, ambulâncias e bombeiros enfrentam níveis recordes de hostilidade quando se aventuram nos subúrbios onde gangues atearam fogo a carros. atacá-los quando eles chegam para ajudar ”, escreve Damian Wilson.

Como é ilustrado no clipe abaixo, sempre que a polícia tenta aplicar medidas de quarentena, ou mesmo qualquer outro ato de aplicação da lei, em áreas de imigrantes, eles são imediatamente cercados e intimidados por gangues de migrantes. Não é incomum caminhões de bombeiros e ambulâncias serem atacados nessas áreas “sensíveis”.

Como relata o Breitbart , os migrantes nas cidades europeias em todo o continente simplesmente não respeitam o bloqueio ou os policiais que tentam executá-lo.

A polícia da área de imigrantes de Seine-Saint-Denis, em Paris, diz estar impressionada com o número de pessoas que se recusam a ficar em ambientes fechados.

“Nós não vamos desistir. Mas também sabemos onde essas pessoas vivem e como elas vivem. Contenção rigorosa, para eles, é simplesmente impossível ”, explicou um oficial.

  • Com informações RFI, AFP, TF3, twitter oficial do Sec do inteiror Laurent Nunez via redação Orbid Defense Europe.


Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Ninguém do DefesaTV está autorizado a entrar em contato com os leitores. Caso deseje de alguma informação envie um e-mail [email protected]

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!