Governo dos USA remove oficialmente a Turquia do programa F-35

Imagem ilustrativa

O governo dos USA está oficialmente removendo a Turquia do programa do caça stealth Lockheed Martin F-35 Lightining II. A retirada da Turquia do programa F-35 ocorre logo após a confirmação do recebimento da primeira parte do sistema anti-aéreo de fabricação russa S-400, que aconteceu essa semana.

A decisão foi anunciada ontem à noite em coletiva de imprensa convocada pelo Pentágono e também divulgada pelos serviços diplomáticos da Casa Branca.

O governo dos USA declarou também que além de outros detalhes técnicos, administrativos e financeiros, o ponto principal do cancelamento da participação da Turquia é de que o programa do F-35 não poderia jamais operar em uma nação que também opera sistemas russos ou chineses, que possam coletar informações sobre as capacidades avançadas do caça furtivo F-35.
 

O Porta-voz do Pentàgono, Air Force Lt. Col. Mike Andrews durante a declaração oficial da retirada da Turquia do programa F-35 Joint Strike Fighter.

Na declaração da porta-voz da Casa Branca,   Stephanie Grisham, afirmou que:

Unfortunately, Turkey’s decision to purchase Russian S-400 air defence systems renders its continued involvement with the F-35 impossible. But stressed thatthe United States still greatly values our strategic relationship with Turkey. “As Nato allies, our relationship is multi-layered, and not solely focused on the F-35,” she said.

Importante lembrar que a Turquia ainda é um aliado importante da aliança ocidental NATO/OTAN, possuindo em seu território pelo menos 3 bases militares fixas com forças militares americanas e europeias (eventuais), porém a Turquia já deu provas de instabilidades na sua credibilidade de relação com a aliança militar ocidental  se aproximado da Rússia, e, ainda mantendo atritos com a Grécia (integrante da NATO/OTAN) e atacando constantemente os territórios das minorias Kurdas, estes que foram importantes aliados do ocidente na guerra contra o Estado Islâmico no norte da Síria.

Uma das alegações do governo da Turquia para a aquisição do sistema de defesa anti-aérea S-400 é que o país tem receios quanto ao cenário de conflitos em seu entorno geográfico e por isso precisa se defender com mais eficiência, porém o governo dos USA ofereceu já a algum tempo para a Turquia o sistema de defesa anti- aérea e anti- mísseis “Patriot” em diversas versões e dentro de valores próximos aos dos oferecidos pelo governo russo.

Com a saída do programa “Joint Strike Fighter” a Turquia sofrerá um impacto econômico e tecnológico muito grande, pois a industria aeroespacial turca era responsável pelo fornecimento de pelo menos 900 componentes essenciais para a construção das diversas versões da aeronave F-35, e dentro desse impacto a perda inicial gira em no mínimo US$ 9 bilhões, incluindo percas indiretas com o desemprego gerado nas empresas que encerrarão atividades na Turquia e  suas cotas de produção de peças e componentes transferidas para fabricantes americanos e europeus.

Até o momento o governo da Turquia nada declarou sobre essa ação do governo dos USA.

Com informações via U.S. Department od Defense e BBC UK.

 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below