Governo envia duas aeronaves da Força Aérea para resgatar brasileiros no Peru

Duas aeronaves C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram do Rio de Janeiro (RJ) e de Belém (PA), por volta das 9 horas desta terça-feira (24), dando início à missão de resgate de 100 cidadãos brasileiros que se encontram em Cuzco, no Peru, impedidos de regressarem ao Brasil em razão do fechamento das fronteiras, como mecanismo de combate ao novo Coronavírus. A ação integra a Operação COVID-19, deflagrada pelo Ministério da Defesa.

Os aviões do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte – Esquadrão Gordo (1º/1º GT) seguem até Porto Velho (RO), onde realizam pouso técnico. O Comandante da aeronave FAB 2475, Capitão Aviador Felipe Schiller Lorande, explica que o resgate será similar ao realizado na repatriação dos brasileiros que estavam na China. “Esta é uma importante missão, dada a situação mundial da crise do COVID-19, onde muitos brasileiros não conseguem retornar para suas famílias”, conta.

i203249303605048

A previsão do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), responsável pela coordenação dos voos, é que os dois C-130 Hércules decolem para a cidade peruana na quarta-feira (25). O retorno com os brasileiros está estimado para acontecer na quinta-feira (26), com destino à Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos.

Além dos tripulantes do 1º/1º GT, estão embarcadas duas equipes do Instituto de Medicina Aeroespacial Brigadeiro Médico Roberto Teixeira (IMAE), com médicos e técnicos em enfermagem, que farão as avaliações e triagem dos passageiros. A Chefe da Divisão Técnica do IMAE, Major Médica Michelle Abati Bordeaux Rego Ronconi, salienta que este é um momento de comoção mundial com o novo vírus e, por isso, a equipe se orgulha de participar das missões de repatriação. “Daremos, aos nossos irmãos brasileiros, o carinho e o cuidado necessários na proteção e no monitoramento durante o voo, de modo a garantir a segurança de todos nós”, reforça.

i203249590309169

Estão a bordo, também, equipamentos de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN), que, juntamente com o pessoal do IMAE, foram disponibilizados pela Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA).

Enfrentamento à COVID-19

Por meio da Operação COVID-19, as Forças Armadas iniciaram ações de apoio a órgãos públicos e à sociedade com foco no enfrentamento ao novo Coronavírus. Desde sexta-feira (20), a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Aeronáutica atuam coordenados em função da ativação de um Centro de Operações Conjuntas (COC), situado no Ministério da Defesa, em Brasília (DF), e de dez Comandos Conjuntos, distribuídos por todo o território nacional.

 

i2032415392203183

 

Fotos: Sargento Marcos Poleto/CECOMSAER

You may also like