Governo francês coloca 7 mil militares nas ruas para proteger igrejas e escolas

A medida prevê garantir segurança aos fiéis que celebrarão o Dia de Todos os Santos

Após o ato terrorista islâmico que matou na última quinta-feira (29) três cristãos, sendo um dos quais degolados, na Basílica Notre-Dame, em Nice, França, o presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou que as Forças Armadas irão proteger as igrejas cristãs no país.

A medida prevê garantir segurança aos fiéis que celebrarão o Dia de Todos os Santos, no domingo 1° de novembro. O presidente francês anunciou que mais que dobrará o número de soldados responsáveis por fazer a segurança contra esse tipo de ataque, acrescentando 4 mil homens aos 3 mil já escalados.

No total, sete mil militares farão patrulhamento nas ruas, e devem ser remanejados, na segunda-feira (2), de modo a reforçar a proteção de escolas.

Atualmente, a França monitora oito mil pessoas que estão cadastradas no arquivo de alerta para a prevenção da radicalização terrorista. Contudo, nenhum dos responsáveis pelo mais recente ataque constava na lista.

O terrorista do atentado do dia 29, foi identificado como Aouissaoui Bahrain, de 21 anos. Ele foi baleado e está preso.

Em 9 de outubro, Bahrain entrou ilegalmente na Itália, desembarcando na cidade de Bari. Segundo informações do jornal italiano Corriere della Serra, desde maio aumentou consideravelmente a chegada de islâmicos do norte da África no continente Europeu.

Em regra, eles entram pela Itália e de lá partem para outros destinos, como a França e a Alemanha.

  • Com agências internacionais, Via Terça Livre TV


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: