Governo iraniano solicita à Interpol prisão de indivíduos envolvidos na morte do cientista Mohsen Fakhrizadeh

Fakhrizadeh chefiava o centro de pesquisa e inovação do Ministério da Defesa iraniano e foi morto a tiros na cidade de Absard, norte do Irã, em novembro de 2020

Google News

O governo iraniano pediu à Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) que emitisse “alerta vermelho” para a prisão de quatro indivíduos supostamente envolvidos na morte do cientista nuclear, Mohsen Fakhrizadeh, afirmou o porta-voz da polícia iraniana Mehdi Hajian nesta segunda-feira (11).

“Um pedido de emissão de notificação vermelha foi apresentado à Interpol em relação a quatro dos perpetradores do assassinato do mártir Fakhrizadeh”, disse Hajian em entrevista coletiva e citado pela agência ISNA.

Fakhrizadeh, que chefiava o centro de pesquisa e inovação do Ministério da Defesa iraniano, foi morto a tiros na cidade de Absard, no norte do Irã, em 27 de novembro de 2020. Autoridades iranianas já haviam acusado Israel de estar envolvido no ataque.

Após a morte de Fakhrizadeh, ainda em novembro do ano passado, legisladores iranianos aprovaram um projeto de lei com o objetivo de revitalizar as atividades nucleares do país. E, na semana passada, governo iraniano autorizou o enriquecimento de urânio a 20% no complexo nuclear de Fordow.

  • Com agências internacionais


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: