Governo Polonês fecha acordo para aquisição de 32 caças F-35 A

O governo polonês assinou nesta sexta-feira (31), acordo para aquisição de 32 caças F-35A da empresa Lockheed Martin, o contrato contempla também a compra de pacotes logísticos e de treinamento a um valor total de US$ 4,6 bilhões (R$ 19,5 bilhões).

O pacote logístico inclui oito simuladores, peças de reposição, um sistema de gerenciamento de aeronaves e equipamento necessário para o serviço de manutenção. O governo atribuiu enorme importância ao fechamento do acordo.

O ministro da Defesa,  Mariusz Blaszczak, visitou por diversas vezes os EUA para negociar as entregas pessoalmente, e não esconde que está orgulhoso com a futura compra.

“A Polônia nunca teve à sua disposição um armamento tão moderno. Isto é o “top of the top” no que se refere a armamentos. Este avião não é comparável com nenhum outro, é um avião que dá superioridade à Força Aérea”, afirmou ele.

Blaszczak está seguro que o provável inimigo já está preocupado com os futuros caças poloneses. Ele sublinhou a “preocupação entre os possíveis inimigos porque as Forças Armadas polonesas terão à sua disposição um avião tão moderno”.

A compra dos F-35 pela Polônia exigirá gastar grande parte de seu orçamento militar, mesmo o pais tendo conseguido durante as negociações, baixar o preço do caça de 5ª geração.

Inicialmente o Departamento de Estado e o Congresso dos EUA aprovaram a venda para a Polônia de 32 caças F-35 a um valor total de US$ 6,5 bilhões (R$ 27,5 bilhões). Após as negociações o valor do contrato será de US$ 4,6 bilhões.

Fator turco

A Polônia conseguiu obter o contrato dos F-35 tão rapidamente devido às tensões entre os EUA e a Turquia relacionadas com a compra de sistemas de defesa antiaérea russos S-400 pela Turquia.

“A Turquia foi expulsa da fila e a Polônia saltou nesse trem”, revelou uma fonte familiarizada com a situação, a jornalistas.

As autoridades polonesas seguiram atentamente o conflito entre a Turquia e os EUA. “A Polônia, digamos, estava na fila para obter esses aviões e não devia os receber antes da Turquia. Mas agora a Turquia simplesmente foi excluída da fila”, explicou a fonte.

Em 2019, a Rússia fechou um contrato para o fornecimento de quatro divisões de sistemas antiaéreos S-400 para a Turquia. As entregas dos S-400 causaram uma crise nas relações entre a Turquia e os EUA.

Washington exige que o acordo seja abandonado e que Ancara comprasse os sistemas Patriot americanos, ameaçando atrasar ou mesmo cancelar a venda dos caças F-35 a Ancara, bem como impor sanções. A Turquia se recusa a fazer concessões.

  • Com agências internacionais


Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Ninguém do DefesaTV está autorizado a entrar em contato com os leitores. Caso deseje de alguma informação envie um e-mail [email protected]

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!