Governo russo revela ser pouco provável assinatura de novos contratos militares com à Venezuela

blank

O vice-diretor do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar da Rússia (FSVTS), Anatoly Punchuk, revelou durante entrevista, de ser muito pouco provável mediante a crise lá instaurada, à assinatura de novos contratos para fornecimento de armas à Venezuela.

“Levando em consideração a crise vivida pelo país, a assinatura de novos contratos de fornecimento dos últimos modelos de armamentos e equipamento militar é pouco provável no momento atual”, falou Punchuk.

As Forças Armadas venezuelanas possui em suas Forças Armadas vários modelos de material militar russo, que vão desde aviões e helicópteros, passando por sistemas de defesa antiaérea e veículos blindados.

O volume total do mercado de produção militar da América Latina é estimado entre U$S 40 e 50 biliões. Mas a aquisição de equipamento militar é cíclica e limitada pelo financiamento orçamentário e pela pressão política vinda dos EUA.

“De fato, as sanções feitas pelos EUA e países da Europa em relação à Venezuela e a exportadoras russas de produção militar, influencia negativamente no desenvolvimento da cooperação técnico-militar entre nossos países”, explicou Punchuk.

“Tentando isolar à Venezuela, acaba que os EUA criam muitas dificuldades no fornecimento de peças de reserva e agregados, o que é uma forma de concorrência desonesta no mercado de armamento militar”, enfatizou o vice-diretor.

Punchuk deu detalhes da construção na Venezuela, da fábrica para produção de fuzis AK-47: “A construção está sendo realizada em plena cooperação com sua clientela estrangeira e em conformidade com o acordo realizado com a parte venezuelana. Agora está sendo finalizado os trabalhos de montagem.”

Mas, ao mesmo tempo, alguns fatos refletem negativamente na realização do projeto; a situação política bolivariana e o bloqueio sofrido pela Venezuela, organizado com apoio dos EUA e alguns países da região latino-americana.

  • Com informações de agências de notícias internacionais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here