Grupo de Acompanhamento e Avaliação informa que no litoral do Piauí não há mais vestígios de óleo

O Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha do Brasil (MB), Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), informa que neste domingo (17), um helicóptero UH-12 sobrevoou o litoral do Piauí e não foram identificados vestígios de óleo na água.

O Navio-Patrulha (NPa) “Guanabara” chegará à região do Delta do Parnaíba-PI para reforçar as ações de busca e recolhimento de resíduos oleosos no mar. Na costa do Piauí vêm sendo empregados meios navais, aeronavais e terrestres, além de militares da MB, Exército Brasileiro (EB), agentes de órgãos estaduais e municipais em ações de limpeza e coleta de vestígios de óleo.

Desde o reaparecimento do óleo, observado na última quinta-feira (14), foram recolhidas cerca de uma tonelada de resíduos. Equipes do Ibama e ICMBio realizam ações de acompanhamento e avaliação dos possíveis danos causados na região. Os vestígios de óleo que aparecem no Espírito Santo vêm sendo recolhidos prontamente em todas as localidades. Os estados do CE, PB, SE e PE estão com as praias limpas.

As seguintes localidades permanecem com vestígios de óleo, com ações de limpeza em andamento: Araioses e Tutóia, no Maranhão; Luís Correia, Ilha Grande e Parnaíba, no Piauí; Maxaranguape e Natal, no RN; Barra de São Miguel e Japaratinga, em Alagoas; Maraú, Igrapiúna, Jandaíra, Conde e Esplanada, na Bahia; Conceição da Barra, Linhares, Aracruz e São Matheus, no ES.

Atualmente nessa operação, estão empregados 5.298 militares da MB, 22 navios, sendo 21 da MB e um da Petrobras, três aeronaves, sendo um da MB, um da Força Aérea Brasileira (FAB) e um da Petrobras, além de 29 viaturas e 252 militares do Exército Brasileiro (EB), seis militares da Força Aérea Brasileira (FAB), 68 servidores do Ibama, 55 do ICMBio, 3.873 da Defesa Civil e 440 funcionários da Petrobras.

De acordo com o levantamento feito pelo Ibama, foram contabilizadas, aproximadamente, 4.500 toneladas de resíduos de óleo retirados das praias nordestinas, até o dia de hoje. A contagem desse material não inclui somente óleo, mas também é composta por areia, lonas e outros materiais utilizados para a coleta. O descarte é feito pelas Secretarias de Meio Ambiente dos Estados.

Caso aviste óleo nas praias, disque 185! Mar limpo é vida!