Hezbollah divulga imagens do ataque com foguentes contra o norte de Israel

blank
Imagem de captura de tela de vídeo do Hezbollah.

Em 6 de agosto, a Central de Mídia do Hezbollah divulgou imagens do recente ataque de foguete do grupo libanês ao norte de Israel.

O ataque, que foi uma resposta aos ataques aéreos de 5 de agosto no sul do Líbano, viu um veículo adaptado do Hezbollah disparar pelo menos 19 foguetes no norte de Israel. De acordo com as Forças de Defesa de Israel (IDF), dez dos foguetes foram interceptados pelo sistema Iron Dome.

Os ataques aéreos israelenses foram uma resposta ao ataque com foguetes de 4 de agosto, lançado do sul do Líbano. Um grande incêndio eclodiu perto do assentamento israelense de Kiryat Shmona como resultado do ataque.

Em um comunicado, o Hezbollah disse que o ataque com foguete teve como alvo áreas vazias de propósito porque os recentes ataques aéreos israelenses visaram apenas áreas vazias.

As imagens divulgadas pela Central Media mostram um lançador improvisado escondido na parte de trás de um mini caminhão disparando foguetes Grad de 122 mm de uma fazenda.

O lançador foi emboscado em seu caminho de volta por oponentes do Hezbollah na cidade drusa de Chwaya. Apoiadores locais do Hezbollah rapidamente intervieram junto com os militares libaneses, que levaram os combatentes sob custódia e apreenderam o lançador.

Em poucas horas, combatentes do Hezbollah foram libertados pelos militares libaneses. O lançador de foguetes foi supostamente devolvido ao grupo libanês.

As IDF responderam ao ataque com foguetes com poucos ataques de artilharia. Oficial de segurança israelense disse que Tel Aviv está “preparando opções de resposta adicionais usando vários meios, abertos e encobertos, dependendo dos acontecimentos”.

Israel provavelmente não aumentará ainda mais. Qualquer novo ataque das FDI ao sul do Líbano poderia levar o Hezbollah a lançar mais ataques. O grupo libanês já demonstrou sua prontidão para atacar o norte de Israel.

  • Com informações Israel I24 News, France Inter, STF Analysis & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.