Incêndio da Lubrizol em Rouen, a população sem informações claras do governo e policiais equipados com máscaras contra gases

Gendarmes (Policiais Militares) franceses usando mascaras de proteção respiratòria em um dos muitos cruzamentos pròximos aos acessos da usina Lubrizol que incendiou nessa madrugada do dia 26 em Rouen. Foto por Alexandra Huctin reporter da France 3 TV.

Nenhuma instrução foi dada à população a respeito de possibilidades de riscos mais sérios e como se proteger da poluição decorrente da fumaça do incêndio da Usina Lubrizol em Rouen. E, no entanto, as forças policiais estão equipados com  máscaras de gás nas ruas , e em alguns casos, até mesmo com roupas especiais NBQR de uso exclusivo das Forças Armadas. Enquanto a prefeitura e outras autoridades  estão tentando tranquilizar a população, os indícios são de que a situação pode ser tão grave como se suspeitou desde o início.

Policial fotografada equipada com mascara de proteção respiratoria em frente a Prefeitura de Rouen. Foto de Alexandra Huctin da France 3.

Uma situação que causa inquietude geral pois no começo da situação na madrugada quando do começo do incêndio, um plano de evacuação da cidade chegou a ser colocado em fase de preparação, mas cancelado horas depois quando os Bombeiros inicialmente declararam que a situação poderia ser controlada. Porém horas depois os mesmos alertaram para os riscos de contaminação do ar e do rio Seine e acabaram desmentidos pelo ministro do interior Cristophe Castagner em uma breve visita ao local.

A hipòtese de atentado ou sabotagem visando o terrorismo foi a primeira a ser descartada pelas autoridades, mesmo que já existam relatos dos empregados sobre infiltrações de elementos estranhos ao local e de movimentações suspeitas na fábrica durante a noite do incidente.

A ministra do meio ambiênte e transição ecològica divulgou uma declaração afirmando que não existem maiores riscos e que tudo està sob controle, entre outras amenidades de praxe, como podemos ver no print abaixo:

Apesar dessa declaração da ministra do meio ambiênte, a ministra da saùde Agnès Buzyn efetuou uma declaração contrariante ao canal de TV France 3 e ao jornal l’Internaute de Rouen, declarando que a cidade de Rouen está em fato gravemente poluida! A declaração acabou sendo apagada de sua conta oficial do Twitter a poucas horas depois da publicação.

https://twitter.com/i/broadcasts/1YpJkYaNBzMKj

O presidente da Lubrizol France Frédéric Henry também efetuou uma declaração muito superficial na qual afirma apenas que está surpreso com esse “incidente” e que todas as medidas necessárias estão sendo empregadas para o gerenciamento dessa crise ao lado das autoridades locais.

Twitter – em sua conta no Twitter, a  Gendarmerie (Policia Militar da França que atua a nível nacional) também publica fotos com seus gendarmes bem equipados com máscaras contra gás e roupas de proteção.

Uma manifestação para exigir transparência

No final do dia, 27 de setembro de 2019, centenas de pessoas organizaram uma manifestação em frente à Prefeitura de Sena Marítimo para pedir mais transparência sobre o impacto dessa fumaça para sua saúde.

Twitter– Moradores protestam em frente à prefeitura

Funcionários da Lubrizol também exigem mais transparência  

Na dúvida, cidadãos e funcionários exigem responsabilidade. É uma crise de desconfiança que irrompe contra as autoridades da prefeitura que dizem incansavelmente desde o incêndio que não há nada a temer. Enquanto oficiais da polícia ou da gendarmaria estão protegidos. O paradoxo é muito grande.

Fim dos estoques de máscaras de proteção, contra gases e similares no comércio

Desde o inicio da crise dos coletes amarelos e da represão das forças de ordem contra os manifestantes, a venda de máscaras de proteção contra gases e outros EPI’s em geral foram proibidos para a venda no comércio em toda a França. O resultado grave disso é a falta no comércio para a população que agora abandona a cidade mesmo com a declaração de que o ar é respiràvel e não oferece maiores riscos.

Apesar da declaração do Prefeito de Rouen da não necessidade de uso de proteção com màscaras para a população que permaneceu na cidade, ainda assim os estoques desapareceram em poucas horas no comércio.

A situação de extrêma inquietude foi potencializada por centenas de fotos divulgadas nas redes sociais com imagens de animais mortos, em especial pássaros, gatos e cachorros. As autoridades e as grandes midias insistem que as imagens são falsas e nada tem a ver com o incidente… Na duvida, milhares de pessoas deixaram a cidade logo nas primeiras horas do dia como mostram as imagens publicadas pelas redes sociais.

Imagem via France 3.

 

Com informações France 24, France 3, RT, L’observatoire, RTL, Radio Rouen via redação Orbis Defense Europe.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below