ISIS assume ataque contra o palácio presidencial do Afeganistão

blank
Imagem via redes sociais.

O ISIS assumiu oficialmente a responsabilidade pelo recente ataque com foguete ao Palácio Presidencial na capital afegã, Cabul, o que era bem óbvio. O Taleban negou estar envolvido no ataque ao palácio.

O ataque ocorreu na manhã de 20 de julho, durante as orações para o festival muçulmano de Eid al-Adha. O presidente Ashraf Ghani e outras autoridades afegãs estavam orando em uma reunião ao ar livre quando três foguetes caíram nas áreas de Bagh-e-Ali Mardan e Chaman-e-Hozori no Distrito 1 de Cabul e na área de Manabe Bashari no Distrito 2, todos localizados perto do Palácio Presidencial. Nenhuma vítima foi relatada.

O ISIS disse que o ataque também teve como alvo a Zona Verde de Cabul, onde estão localizadas várias missões diplomáticas. A agência de notícias do grupo terrorista compartilhou fotos mostrando sete foguetes de 107 mm que foram usados ​​no ataque.

Os foguetes foram disparados de um lançador improvisado escondido no porta-malas de um carro Toyota Corolla estacionado por terroristas do ISIS na área de Parwan-e-Se, no distrito 18 de Cabul.

O ataque do foguete ocorreu no momento em que os EUA retiravam o que restava de suas tropas do Afeganistão. O Taleban também tem avançado em várias linhas de frente, desestabilizando ainda mais a já frágil situação no país.

O ISIS deve se beneficiar do recente aumento da violência entre o governo afegão e o Taleban. A falta de progresso no processo de paz intra-afegão tem jogado a favor do grupo terrorista que aparentemente concorre com o Talebã na conquista de áreas de influência.

O ataque aconteceu durante as orações pelo festival muçulmano de Eid al-Adha, mas o presidente Ashraf Ghani e muitos outros continuaram orando calmamente em uma reunião ao ar livre.

O porta-voz Zabihullah Mujahid disse à Reuters em uma mensagem de voz que os combatentes estavam em “estado de defesa” durante o feriado religioso de Eid. Ao contrário de alguns anos anteriores, o Taleban não declarou oficialmente um cessar-fogo para o Eid durante a semana.

Imagens de televisão mostraram Ghani e dezenas de outras pessoas ajoelhadas para orar quando a primeira explosão foi ouvida. A maioria continuou a orar enquanto os seguranças podiam ser vistos ao fundo correndo em direção ao som das explosões.

É natural que o Taleban venha à mente como o culpado por trás do ataque, já que há anos eles disparam foguetes contra a cidade de vez em quando, geralmente causando apenas danos menores e poucas ou nenhumas vítimas.

Em março de 2020, quatro foguetes caíram na borda do complexo do palácio durante a posse de Ghani como presidente. Os insurgentes do Estado Islâmico assumiram a responsabilidade.

  • Com informações France Inter, Reuters, Tolo News, Al Jazeera e STF Analysis & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.