Japão cria subdivisão aeroespacial para monitorar atividades de outros países no espaço

blank

O governo japonês planeja criar em 2020, uma subdivisão aeroespacial das Forças da Autodefesa do Japão, devido à intensificação das atividades no espaço por parte de outros países com objetivos de defesa, informou o jornal Yomiuri Shimbun.

Segundo o jornal, a ideia é que a nova subdivisão que será composta por 70 militares, seja instalada na base aérea da cidade de Fuchu, a oeste de Tóquio. O plano de criação da subdivisão foi elaborado em dezembro de 2018.

“O governo do Japão neste momento trabalha no sistema de observação espacial baseado em terra, usando um radar altamente sensível e telescópio óptico, sua exploração está prevista a partir de 2023”, informa o jornal.

A tarefa principal da subdivisão aeroespacial seria, usando este sistema, monitorar o lixo espacial, ameaças de ataque ou interferências de satélites de outros países.

Devido à ausência de tal experiência das Forças de Autodefesa do Japão, após a criação da subdivisão, os funcionários efetuarão a instrução nas Forças Armadas dos EUA e agência aeroespacial japonesa JAXA.

Segundo ainda o jornal Yomiuri Shimbun, os EUA planejam criar seu exército espacial ao mesmo tempo que o Japão. Tóquio vê neste fato a possibilidade de colaboração com os EUA no espaço.

Os primeiros sucessos neste sentido já foram atingidos. Em abril deste ano, durante as conversações entre os EUA e o Japão, foi elaborado um acordo de instalação de sensores de observação espacial da Defesa dos EUA no satélite japonês Quasi Zenith Satellite System, cujo lançamento é planejado para 2023.

  • Com agências internacionais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here