Japão revela imagem conceito do seu futuro caça de 5ª geração

Design conceitual do futuro caça F-X da Força Aérea de Autodefesa do Japão. FOTO / JAPANESE MINISTRY OF DEFENSE

O site de notícias Janes, publicou que o Ministério da Defesa japonês espera poder formalizar o programa de sua nova aeronave até o final deste ano, acrescentando que o novo caça poderia ser incorporado as unidades da Força Aérea de Autodefesa do Japão já em 2035, quando se projeta que os caças F-2 comecem a sair de serviço

“Desenvolveremos o projeto do F-X (5ª geração) na forma em que possamos entregar o primeiro tipo produzido antes que comece a descontinuação do F-2”, informou um porta-voz do Ministério da Defesa do país asiático em 30 de janeiro.

“Continuaremos discutindo com potenciais parceiros, então gostaríamos de terminar um quadro preliminar para os parceiros de desenvolvimento em dezembro deste ano, quando finalizaremos o orçamento fiscal para 2021.”, compementou o porta-voz.

Bradley Perret, da revista Aviation Week, apelidou a aeronave de Godzilla, tanto em referência ao clássico japonês da ficção científica como ao seu tamanho, que é maior que o F-22 Raptor. Perret comentou que o Ministério da Defesa busca uma aeronave de longo alcance e grande capacidade de carga.

O DoD japonês visa transformar o conceito de um novo caça em um programa concreto para construir uma aeronave de última geração, alterando o nome para Programa F-X, assim como divulgando o novo design conceitual e destinando US$ 256,5 milhões (R$ 1,13 bilhão) para pesquisas e desenvolvimento.

Aparentemente, a empresa japonesa Mitsubishi será o principal contratante responsável pelo programa, uma vez que passou anos desenvolvendo tecnologia furtiva local via o programa Shinshin X-2, que começou quando o Congresso dos EUA proibiu a venda do novo F-22 Raptor para outros países em 1998.

Outro grande motivo pelo qual o governo japonês desenvolve a nova aeronave seria o contato cada vez mais frequente com avançados caças russos e chineses. Em 2018, a Força Aérea se deparou com aviões destes países vizinhos ao menos três vezes por dia, revela a publicação National Post. A Força Aérea do Exército Popular de Libertação da China possui seis vezes mais caças que a do Japão.

  • Com agências internacionais