Kosovo normaliza relações com Israel e abrirá embaixada em Jerusalém

blank
A ceriônia realizada via video conferência. Foto de Abir Sultan via 24heures.ch.

Europeu geograficamente, mas predominantemente muçulmano, a minúscula nação do Kosovo (com território ainda contestado pela Sérvia) estabeleceu relações diplomáticas com Israel na segunda-feira e vai abrir sua embaixada na capital Jerusalém.

Desde agosto de 2020, o estado hebraico multiplicou os acordos de normalização com os estados árabes ; Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Sudão e Marrocos, mas esses países não reconheceram Jerusalém como a capital de Israel.

Como parte de uma troca de reconhecimento mútuo, Israel reconheceu oficialmente Kosovo, uma província sérvia que proclamou sua independência em 2008, como um estado independente, juntando-se assim à maioria dos países ocidentais, mas não à Sérvia, China e Rússia. “ Hoje estamos escrevendo história, estabelecendo relações diplomáticas entre Israel e Kosovo. Esta é a primeira vez na história que relações diplomáticas são estabelecidas por Zoom ” , disse o diplomata israelense Gabi Ashkenazi, referindo-se ao aplicativo de videoconferência.

A pandemia Covid-19 tem pressionado as autoridades israelenses nos últimos dias a fecharem suas fronteiras e os aeroportos do país, daí esta cerimônia por videoconferência também transmitida ao vivo nas redes sociais.

Kosovo não apenas reconheceu Israel na segunda-feira, mas também Jerusalém como a capital do estado hebraico, pedindo oficialmente para abrir sua embaixada lá nos próximos meses. ” Esta manhã, recebi seu pedido para estabelecer sua embaixada em Jerusalém, o que é claro que aceitei ” , disse Ashkenazi. E uma placa na qual estava escrito “Embaixada da República do Kosovo em Jerusalém, Israel” e que será pregada na porta do futuro edifício, foi inaugurada segunda-feira na cidade santa.

“ Kosovo esperou muito tempo para estabelecer relações diplomáticas com Israel. E estamos abrindo um novo capítulo nas relações históricas entre nossos dois países, que percorreram um longo e difícil caminho como povos antes de se tornarem Estados ” , declarou a ministra das Relações Exteriores do Kosovo, Meliza Haradinaj-Stublla.

Mas ” hoje, Israel se torna o 117º país a reconhecer a República de Kosovo como um país independente e soberano “, disse ela de Pristina, a capital do Kosovo, durante a cerimônia, também seguida por altos funcionários americanos.

Presidente Trump, Hezbollah, Sérvia

Este acordo foi possível graças ao apoio dos Estados Unidos, tendo Washington apoiado a luta pela independência do Kosovo, que hoje prontamente se descreve como americanófilo apesar de possuir uma população islâmica moderada.

Os dois boulevards principais de Pristina homenageiam os ex-presidentes Bill Clinton e George W. Bush. E o filho falecido de Joe Biden, Beau, que serviu em Kosovo após a guerra contra as forças sérvias (1998-99), também tem uma rua com o seu nome.

O acordo Israel / Kosovo foi discutido em setembro passado em Washington pelo então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como parte das negociações econômicas com a Sérvia e seu vizinho Kosovar. O reconhecimento de Kosovo por Israel “é muito doloroso para os sérvios”, admitiu no domingo Dan Oryan, diretor da seção “Bálcãs” para relações exteriores israelenses, acrescentando que as empresas israelenses já estavam investindo em Kosovo, apesar da ausência de relações oficiais.

Segundo fontes diplomáticas em Jerusalém, o acordo com Israel também prevê o reconhecimento pelo Kosovo do movimento xiita libanês Hezbollah (ramos político e militar) como uma “organização terrorista” . O Kosovo junta-se assim à Alemanha que em Maio havia proibido toda a actividade desta organização no seu território, respondendo assim a um pedido de longa data de Israel, que acusa este movimento, próximo do seu inimigo iraniano, de tentar desestabilizá-lo.

  • Fonte: Israel 24 News e Europe-Israel News, via redação Orbis Defense Europe.

Comments are closed.