Lei outorga Major-Brigadeiro Pacitti Patrono da Tecnologia da Informação da Aeronáutica

blank

O Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, sancionou a Lei nº 13.817, em 24 de abril de 2019, que outorga o título de Patrono da Tecnologia da Informação da Aeronáutica ao Major-Brigadeiro Engenheiro Tércio Pacitti.

O oficial-general foi um dos responsáveis pela criação do Centro de Computação da Aeronáutica do Rio de Janeiro (CCA-RJ), a primeira Organização Militar do Comando da Aeronáutica voltada inteiramente à tecnologia da informação.

Histórico

Nascido em 9 de setembro de 1928 em Atibaia (SP), o Major-Brigadeiro Pacitti ingressou no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1952 para cursar a graduação de engenharia aeronáutica.

Primeiro lugar da turma, dedicou-se à tecnologia da informação no então Ministério da Aeronáutica – um artigo de sua autoria, publicado em 1965 na Revista da Aeronáutica, apresentou princípios básicos para a criação de um Centro de Computação Eletrônica para o Ministério.

“Para que uma Força Aérea funcione eficientemente, necessário se faz que seu organismo, seu sistema de informação e seus métodos de trabalho estejam sempre acompanhando de perto os padrões da tecnologia moderna e sua evolução”, argumentava no artigo, apresentando as finalidades e a estrutura do Centro.

Na área acadêmica, além de concluir mestrado e doutorado, formou-se PhD no Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação da Universidade da Califórnia em Berkeley, Estados Unidos.

Foi autor do primeiro livro em língua portuguesa dirigido ao meio acadêmico sobre programação de computadores – “Fortran Monitor”, publicado em 1967 e usado por várias gerações na aprendizagem de programação.

Na década de 1960, atuou junto à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Departamento de Cálculo Científico do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE), tendo sido seu primeiro Chefe.

O Departamento posteriormente se tornou o Núcleo de Computação Eletrônica (NCE) e, em 2010, recebeu o nome “Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais”.

No âmbito militar, em 1982, tornou-se o primeiro militar reitor do ITA, onde idealizou, concebeu e criou o curso de engenharia da computação. Ocupou, ainda, o cargo de Diretor de Engenharia da Aeronáutica entre 1984 e 1987 e presidiu a Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG) entre 1986 e 1987.

Na década de 1990, foi decano do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia (CCET) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), onde criou o Departamento, a Escola e fundou o curso de informática aplicada, atual sistemas de informação. O Major-Brigadeiro Pacitti faleceu em 18 de junho de 2014, aos 85 anos.

  • Com informações do Cecomsaer, Fotos: Arquivo pessoal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here