Maduro decretou que o Natal na Venezuela começará no dia 15 de outubro

O regime chavista anunciou uma nova estratégia ligada à "soberania alimentar" e às crenças religiosas em meio a uma crise econômica que caminha para o seu sétimo ano de recessão

A mensagem para anunciar que o "Natal" na Venezuela começa neste dia 15 de outubro

Numa manobra peculiar que visa desviar o foco das múltiplas crises que a Venezuela vive há anos, o regime de Nicolás Maduro anunciou esta quinta-feira que a festa de Natal será antecipada dois meses no país neste 2020.

“Promovemos a soberania alimentar” , diz o slogan do Chavismo como base para a decisão de decretar que este 15 de outubro seja o “início do Natal de 2020”. A estratégia foi divulgada através de meios oficiais, como a rede VTV e com uma fotografia de Maduro e da sua esposa, Cilia Flores, numa composição com elementos típicos da festa cristã do dia 25 de dezembro e uma imagem da Virgem Maria com Jesus em suas mãos.

Ainda não se sabe o que esta nova medida do regime implicará na Venezuela, mas as autoridades avisaram que o Natal começa “esta tarde” e que Maduro vai liderar uma atividade onde se estima que dará mais detalhes sobre seu projeto.

No final de abril, o regime de Maduro aumentou a renda mínima em 77,7%, que se soma ao salário base e ao abono alimentar obrigatório. Foi a segunda caminhada do ano. Apesar disso, e dada a contínua desvalorização e hiperinflação, o salário mínimo equivale a menos de um dólar, insuficiente para comprar praticamente todos os insumos básicos.

Entre janeiro e setembro, a Venezuela acumulou inflação de 844,1% , segundo dados divulgados na semana passada pelo Banco Central (BCV), na linha oficial, que não divulga índices oficiais regularmente. A inflação em setembro ficou em 27,9%, apresentando ligeiro aumento em relação a agosto, que fechou em 24,7%, reconheceu o BCV.

A Venezuela encerrou 2019 com uma inflação de 9.585,5%, segundo o Banco Central, valor superior ao divulgado pelo Parlamento, que a calculou em 7.374,4% no mesmo período.



Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Ninguém do DefesaTV está autorizado a entrar em contato com os leitores. Caso deseje de alguma informação envie um e-mail [email protected]

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!