Marinha do Brasil realiza transferência de subordinação do PHM “Atlântico” para o Comando de Operações Navais

A Marinha do Brasil, realizou no Cais Norte do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, a transferência de subordinação do Porta-Helicópteros Multipropósitos (PHM) “Atlântico” da Diretoria-Geral do Material da Marinha (DGMM) para o Comando de Operações Navais (ComOpNav). O evento fora precedido de uma cerimônia militar, a qual foi presidida pelo Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira. O momento histórico contou com as presença de diversas autoridades onde destacam-se os senhores: Ministro de Estado da Segurança Pública, Raul Jungmann e o Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI-PR), Sergio Westhphalen Etchegoyen, além de convidados.

Incorporado à Marinha do Brasil em 29 de junho deste ano. O navio iniciou a sua viagem em direção ao Brasil no dia 1.º de agosto, zarpando de Plymouth, no Reino Unido e durante sua travessia, o navio fez uma escala no porto de Lisboa. Chegou ao Rio de Janeiro, seu porto sede, no dia 25 do mesmo mês. Logo na sua chegada ao Brasil, o PHM “Atlântico” passou por uma Vistoria de Segurança de Aviação (VSA) na área marítima ao sul de Arraial do Cabo, Rio de Janeiro, sendo homologado para realizar operações aéreas, marco fundamental para o início de seu ciclo operativo.

A transferência de subordinação do PHM “Atlântico”, deve-se ao fato de ser o Setor do Material responsável por gerir, coordenar e executar a obtenção de meios navais, enquanto o Setor Operativo é o responsável pelo emprego adequado dos mesmos, contribuindo, assim, para o cumprimento das atribuições da Marinha do Brasil. A obtenção do PHM “Atlântico” agrega importante valor à Marinha do Brasil no cumprimento das tarefas de controle de áreas marítimas e de projeção de poder sobre terra. 

O Navio possui uma capacidade de operar, até sete aeronaves simultaneamente em seu convoo e de transportar até doze aeronaves em seu hangar (empregando todos os modelos de helicópteros pertencentes aos esquadrões da Marinha do Brasil). Além das aeronaves, o navio está apto a transportar tropas (até 800 militares, mais a sua tripulação de 431 militares), projetando-os por meio helitransportado, ou por lanchas de desembarque rápidas. Além disso, ele dispõe de considerável capacidade de apoio hospitalar para Forças Navais, missões de caráter humanitário, vítimas de desastres naturais, evacuação de pessoal em operações de manutenção de paz e missões estratégicas logísticas. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here