Marinha dos EUA prende 16 fuzileiros navais acusados de tráfico de drogas e de pessoas

blank

A Marinha dos Estados Unidos (US Navy) prendeu na última quinta-feira (25), 16 fuzileiros navais na base militar de Camp Pendleton, em San Diego, no Sul da Califórnia, fronteira com o México, sobre acusação de estarem praticando “tráfico de drogas e de pessoas”.

De acordo com nota emitida pela Primeira Divisão da Marinha dos EUA, a prisão foi realizada em conjunto com o Serviço Naval de Investigação Criminal (NCIS), pois os fuzileiros navais atravessariam imigrantes ilegais pela fronteira, e receberiam pelo serviço US$ 8 mil por pessoa.

O site militares Task & Purpose, noticiou que as prisões ocorreram a partir de informações obtidas nos celulares dos fuzileiros Byron Darnell Law II e David Javier Salazar-Quintero, presos recentemente por tráfico de imigrantes mexicanos para os EUA perto do cruzamento fronteiriço de Tecate, também na Califórnia.

A major Kendra Motz, porta-voz da Marinha, disse que os fuzileiros navais interrogados e presos praticando “várias atividades ilegais” variam de soldados de primeira classe a cabo e pertencem ao 1º Batalhão da 5ª região da Marinha.

Quando foram detidos pela Patrulha da Fronteira, a uns 30 Km de Tecate, Law conduzia e Salazar-Quintero se encontrava no assento do passageiro ao lado de outros três latino-americanos indocumentados, que seriam introduzidos “de contrabando”.

Os dois fuzileiros já haviam sido condecorados anteriormente com as medalhas do serviço de Defesa Nacional e de Guerra Global por ações contra o Terrorismo. Além dos 16 presos, outros oito marines foram interrogados pela possível participação em atividades envolvendo drogas, mas que não têm relação com a ação desta quinta-feira.

  • Com agências internacionais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here