Marinha Russa irá receber até 2022 a nova corveta do projeto 20386

Artem Tkachenko (CC BY-SA 4.0)

A Marinha russa deve receber, até 2022, a nova corveta Merkúri do projeto 20386, que será um dos primeiros navios concebidos para transportar os mísseis hipersônicos Tsirkon.

A principal tarefa das corvetas do projeto 20386 será a busca e a destruição de navios e submarinos inimigos, a proteção de navios civis e o apoio aos fuzileiros navais.

Segundo o vice-diretor de projetos da embarcação, Aleksandr Dadíkin, graças à nova forma de seu casco que permite cortar as ondas com mais eficiência, e aos novos materiais compósitos, as novas corvetas serão pelo menos 15% mais rápidas que suas antecessoras,

“Os motores terão um dispositivo em cápsula especial fora do casco do navio. No interior, há um motor elétrico adicional que permite movê-lo em qualquer direção. Este sistema permite mudar a direção do navio sem movimentá-lo para frente, o que aumenta sua manobrabilidade”, explica uma fonte no complexo militar-industrial que não quis ser identificada.

A potência total desse sistema de energia excede os 55 mil Hp. “É a primeira vez que criamos um sistema desses na Rússia”, disse Dadíkin. A corveta do projeto 20386 será o único navio da frota russa que poderá transportar o helicóptero Ka-27 com minas marítimas sob o convés.

O helicóptero ficará escondido dos radares e subirá ao convés apenas antes do começo das missões de voo. A Merkúri será o primeiro navio modular. Isto significa que os elementos do sistema de armas poderão ser substituídos sem modificações significativas no navio em si.

Armamentos

A corveta receberá duas armas anti-navios com quatro lançadores e oito mísseis. A ideia é que os lançadores utilizem os primeiros mísseis hipersônicos do mundo, os Tsirkon. Esses foguetes podem atingir alvos a até 500 Km de distância e alcançar Mach 8 de velocidade, ou seja, oito vezes a velocidade do som, cobrindo cerca de 2,5 km/s.

“A Rússia é o único país do mundo que tem mísseis desse tipo. Hoje, não existem contramedidas eficazes quanto a eles, o que torna o Tsirkon e seus navios-transportadores únicos”, disse o analista militar do jornal Izvéstia, Dmítri Safonov.

Segundo ele, além dos mísseis Tsirkon, as corvetas serão equipadas com canhões antiaéreos Redut, mísseis Iglá e metralhadoras de calibre 30 mm, que podem perfurar a blindagem dos navios modernos.

“A corveta também receberá armas de 330 mm de calibre para destruir torpedos e um obus A-190 de 100 mm de calibre, que poderá atacar disparando 80 projeteis por minuto”, completou Safonov.

  • Com informações da Gazeta Russa


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below