Militares da Força Aérea Brasileira concluem Curso de Adaptação Básica ao Ambiente de Selva em Manaus

Treinamento aplica técnicas de sobrevivência, especialmente na Região Amazônica. Concluíram o curso militares da Guarnição Aeronáutica de Manaus e da Academia da Força Aérea

blank

Militares da Força Aérea Brasileira (FAB) concluíram no dia 8 de outubro, o Curso de Adaptação Básica ao Ambiente de Selva (CABAS) 2020, que foi encerrado com uma cerimônia militar ocorrida em Manaus (AM), sendo ela presidida pelo Comandante da Ala 8, Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme da Silva Magarão.

O CABAS tem por objetivo adestrar as tripulações do Sétimo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (7°/8° GAV) – Esquadrão Harpia, as demais Unidades subordinadas à Ala 8 e, por ordem do Comando de Preparo (COMPREP), outros militares e civis, que operem em ambiente de selva, ambientando-os e capacitando-os a aplicar técnicas de sobrevivência, especialmente na Região Amazônica.

Como objetivo secundário, o treinamento se propõe a exercitar o equilíbrio emocional e os atributos de liderança frente à situação de sobrevivência na selva. No total, concluíram o curso 22 militares pertencentes à Guarnição Aeronáutica de Manaus (GUARNAE-MN), à Ala 6 – sediada em Porto Velho (RO) – e à Academia da Força Aérea (AFA), localizada em Pirassununga (SP).

Durante a cerimônia, foi realizada homenagem ao Tenente de Infantaria João Victor de Holanda Maciel, que foi o aluno destaque, e ao Suboficial Músico Nilton César Oliveira de Oliveira, eleito instrutor padrão do curso.

blankO curso teve duração de 15 dias e foi composto por diversos conteúdos desenvolvidos tanto nas instalações do 7º/8º GAV, em sua fase inicial, quanto em ambiente de selva.

Durante o treinamento, os alunos aprenderam sobre sobrevivência isolada, primeiros socorros, fauna e flora da região, obtenção de água e fogo, orientação diurna e noturna, construção de abrigos, entre outros.

Para o pleno desenvolvimento dessas instruções, o CABAS contou com o apoio de diversas instituições, como Polícia Federal (PF), 1° Batalhão de Operações Ribeirinhas (1° BtlOpRib), Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), Fundação de Medicina Tropical do Amazonas e, também, Unidades da GUARNAE-MN.

Experiência

O Tenente Aviador Gustavo Pereira Freitas, um dos concludentes do curso, ressaltou a importância da utilização dos conhecimentos adquiridos.

“A sobrevivência decorrente de uma ocorrência só será certa quando se alinharem o conhecimento, a vontade e o preparo dos envolvidos. A importância desse curso recai, principalmente, nas particularidades da Região Amazônica,  e elucidando, na prática, as dificuldades de uma sobrevivência em ambiente de selva”, enfatizou.

O Comandante do Esquadrão Harpia, Tenente Coronel Aviador Leonardo Ell Pereira, externou os desafios enfrentados e sua satisfação pela conclusão do curso. “Realizar o CABAS 2020, em meio à situação de pandemia da COVID-19, foi um desafio que superamos com o planejamento e profissionalismo de todos os envolvidos.

O Esquadrão Harpia sente-se honrado de entregar para a Força Aérea mais 22 militares com os conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para o cumprimento de sua missão na Amazônia, com elevado grau de operacionalidade e segurança”, destacou.

  • Com informações do Cecomsaer; Fotos: Soldados Ezequiel, Moré da Silva e Levy / Ala 8