Militares de saúde do Exército Brasileiro integram missão de apoio emergencial ao Amapá

blank

O Ministério da Defesa (MD), o Exército Brasileiro, o Comando Militar do Norte (CMN) e a 22ª Brigada de Infantaria de Selva (22º Bda Inf Sl) – Brigada Foz do Amazonas coordenaram, com o governo do estado do Amapá, o apoio de profissionais militares de saúde, sob a ótica de sua missão constitucional de proteger a sociedade brasileira.

O objetivo é apoiar o esforço nacional de combate à COVID-19, tendo em vista o agravamento da crise de saúde no Amapá.

No dia 5 de junho, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem das Forças Armadas, provenientes de Brasília, do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro, foram transportados, pela Força Aérea Brasileira (FAB), para reforçar o Hospital Universitário (HU) do Amapá, que está sendo ativado para atuar na linha de frente no tratamento de pacientes com o coronavírus.

O reforço de pessoal militar é uma excepcionalidade e é temporário. Acontecerá de 6 a 20 de junho, sendo fundamental para que o estado do Amapá possa ampliar o atendimento dos casos positivos da COVID-19.

Essa ajuda é importante até que o HU possua mais recursos humanos, a fim de desenvolver suas atividades e contratar profissionais civis de saúde capazes de mobiliar os 33 leitos de UTI e os 57 leitos de enfermaria existentes, voltados exclusivamente para o combate à COVID-19.

O Hospital Universitário está em fase de conclusão de suas obras, e uma parte de suas dependências foi preparada e considerada como hospital de campanha, recebendo equipamentos de proteção individual, materiais hospitalares e outros equipamentos para sua ativação.

Foram deslocados 12 profissionais de saúde das Forças Armadas. O EB disponibilizou duas médicas, três enfermeiras e uma técnica de enfermagem; a Marinha do Brasil (MB), dois médicos e dois enfermeiros; e a Força Aérea Brasileira, uma médica e uma enfermeira.

A enfermeira do EB oriunda do Hospital Geral de Santa Maria (RS), Tenente Thais Fioravante Silveira, representa esse esforço e destaca a importância da missão: “Somos uma instituição de presença nacional. Neste momento, prestamos apoio aos brasileiros que mais necessitam. Estou motivada para a missão de combate à COVID-19”, pontuou.

  • Com informações da agência verde-oliva