Militares do Exército de diversas regiões participam da Operação Tápio em Campo Grande (MS)

blank

O Comando Militar do Oeste está participando da 4ª Edição da Operação Tápio, um exercício conjunto entre a Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira, que iniciou no dia 16 de agosto e vai até 3 de setembro, na Base Aérea de Campo Grande, no município de Dois Irmãos do Buriti (Oeste da Capital) e no Campo de Instrução de Betione.

O Exercício de adestramento prevê o efetivo de aproximadamente 900 militares, focados no cenário de guerra irregular contra forças paramilitares, conhecidas popularmente como milícias, atuando no território nacional. Está previsto o apoio do Centro de Coordenação de Operações (CCOP), da 9ª Região Militar, do 20º Regimento de Cavalaria Blindado, do 9º Batalhão de Engenharia de Combate e do emprego de três grupos de exploradores da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, podendo ser complementado por outras organizações militares da guarnição, conforme demanda.

A ação se dará com a mobilização de satélites de comunicação e imageamento, com infiltração de tropas especiais para executar o guiamento aéreo avançado (GAA) e facilitar o apoio aéreo aproximado (ApAA), além de cumprir diversas missões de resgate em combate, com mobilização de meios aéreos para resgatar e evacuar feridos militares ou civis de interesse, em áreas hostis.

Cerca de 30 aeronaves, 16 unidades aéreas e de infantaria foram deslocadas para o treinamento. São 48 militares só do efetivo do Comando de Operações Especiais (CopEsp), sendo 12 militares do 1º Batalhão de Forças Especiais, 21 do 1º Batalhão de Ações de Comandos e 15 do Batalhão de Apoio às Operações Especiais. Essas organizações militares são de Goiânia (GO), mas conta com a participação de militares do Exército de várias regiões do país.

Ocorrerão capacitações teóricas e práticas sobre logística, presença de força oponente, missão conjunta ou singular e demais ações, tais como, simulações estratégicas, atividades aeroterrestres, incluindo salto livre diurno e noturno, instrução de atendimento pré-hospitalar tático (APH T), avaliações de atuação, operações táticas e diversos adestramentos.

Fonte: 9ª RM