Ministério da Defesa fica com maior parte dos novos investimentos do Orçamento de 2022

blank

Google News

O Projeto de Lei Orçamentária de 2022 (PLN 19/2021), encaminhado ao Congresso pelo Poder Executivo, conta com 67 novos investimentos, que somam R$ 997 milhões. Isto corresponde a quase 4% do valor total das 638 ações de investimentos para o ano que vem, de R$ 25,65 bilhões. Mais da metade dos novos investimentos vão para o Ministério da Defesa, com R$ 627,5 milhões.

Investimentos incluem obras ou a compra de equipamentos, maquinário e veículos. Os dados são do Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento (Siop), somando recursos do Orçamento fiscal e da Seguridade Social. As emendas parlamentares ainda podem aumentar o volume de investimentos e a quantidade de ações.

Ministério da Defesa

Dos 425 investimentos em andamento, que contam com uma dotação este ano, 209 terão os recursos aumentados pelo projeto de lei orçamentária para 2022, recebendo R$ 4,9 bilhões. Outras 194 ações perderão no total R$ 10,2 bilhões na comparação com este ano.

Entre os investimentos que mais ganharão recursos no ano que vem estão ações do Ministério da Defesa, como a aquisição do cargueiro militar KC-390, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), o Projeto Forças Blindadas e o desenvolvimento de sistemas de tecnologia nuclear da Marinha. Juntas, estas quatro ações terão um incremento de R$ 956 milhões na comparação com as dotações deste ano.

Já os investimentos de Saúde e Educação estão entre os que mais perderam recursos. A estruturação de Unidades de Atenção Especializada em Saúde passou de uma dotação de R$ 2,3 bilhões, neste ano, para R$ 482 milhões em 2022, uma diferença de R$ 1,8 bilhão.

O Fomento ao Setor Agropecuário, atualmente com R$ 1,4 bilhão, tem apenas R$ 4,5 milhões no projeto de lei orçamentária para o ano que vem.

Órgãos

Mais da metade dos novos investimentos em 2022 se destina a cinco ações do Ministério da Defesa, com R$ 627,5 milhões. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações tem nove novas ações, com R$ 89 milhões. A Educação conta com duas ações de R$ 59 milhões. Ainda há outras 17 obras de infraestrutura de transporte, com R$ 57,5 milhões.

O novo investimento com mais recursos é a aquisição de aeronaves para transporte logístico estratégico de pessoal e material, com R$ 484 milhões. Em seguida, também do Ministério da Defesa, está a recomposição da capacidade e dos meios da Força Terrestre, que inclui a aquisição de sistemas e materiais de emprego militar para o Exército, por R$ 70 milhões.

Com informações da Agência Câmara de Notícias

Fonte: Agência Senado



Fonte