Ministro das Relações Exteriores do Irã exige provas de acusações e não descarta ‘guerra generalizada’

O Ministério da Defesa saudita organizou nesta quarta-feira (18) uma coletiva para apresentar à imprensa os supostos fragmentos de um míssil de cruzeiro e drones iranianos. Sobre a recente apresentação da Arábia Saudita, e de que Teerã estaria envolvido no recente ataque a refinarias sauditas, o Ministério das Relações Exteriores iraniano afirmou que precisa ver essa prova.

“Quanto ao ataque às instalações petrolíferas de Aramco na Arábia Saudita, caso eles tenham provas reais da cumplicidade iraniana, então, que as mostrem”, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Abbas Mousavi à emissora Al Alam.

Em meio às acusações, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, afirmou a rede CNN nesta quinta-feira (19), que a República Islâmica não admitirá um ataque contra seu país e, responderia com uma “guerra generalizada”.

“Estou fazendo uma declaração muito séria de que não queremos guerra, não queremos nos envolver em um conflito militar, mas não vamos pestanejar quanto a defender o nosso território”, afirmou Zarif.


“Ato de guerra” ou Agitação para Guerra? O que resta do time B (+ aliados ambiciosos) estão tentando instigar Donald Trump à guerra. Para seu próprio bem, eles devem rezar para que não consigam o que tanto desejam. Eles ainda estão pagando pela guerra do Iêmen, eles foram arrogantes demais para terminá-la quatro anos atrás., postou zarif em sua conta no twitter.

No último sábado (14), a Saudi Aramco foi obrigada a fechar duas de suas instalações depois de estas serem atacadas por drones, o que posteriormente levou ao corte na produção de petróleo em quase metade, resultando no aumento dos preços do petróleo em todo o mundo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Com agências internacionais


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below