Mobilização de porta-aviões no Oriente Médio é resposta à “ameaça crível” do Irã, diz chefe do Pentágono

blank

O secretário interino da Defesa dos EUA, Patrick Shanahan, disse nesta segunda-feira (6) que a mobilização de um porta-aviões no Oriente Médio, na área do Golfo Pérsico, é uma resposta a uma “ameaça crível” por parte do Irã. O chefe do Pentágono exigiu de Teerã “o fim das provocações”.

Pelo Twitter, Shanahan alegou que aprovou a mobilização, ontem, do porta-aviões “USS Abraham Lincoln” (CVN-72) como “um reposicionamento prudente” de forças militares, “em resposta às indicações de uma ameaça crível por parte das forças do regime iraniano”.

Questionado pela imprensa, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, não deu detalhes, insistindo em que o envio está relacionado com a tensão renovada entre os grupos armados palestinos em Gaza e Israel.

O governo iraniano rebateu nesta segunda-feira, minimizando o alcance do anúncio americano, informou a agência de notícias Tasnim. Domingo (05), o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou a mobilização de um porta-aviões e de uma força de bombardeiros.

blank“Em resposta a um número de indicações preocupantes e crescentes, os Estados Unidos estão mobilizando a unidade de batalha do porta-aviões ‘USS Abraham Lincoln’ e de uma força de bombardeiros para o Comando Central americano na região”, afirmou Bolton, conforme o comunicado divulgado ontem à noite pela Presidência.

O objetivo é “enviar uma mensagem clara e inequívoca ao regime iraniano”, completou Bolton. “Os Estados Unidos não buscam a guerra com o regime iraniano, mas estamos totalmente preparados para responder a qualquer ataque, seja dos Guardiães da Revolução (o Exército de Elite da República Islâmica do Irã), ou das forças regulares iranianas”, frisou.

“A declaração de Bolton é usar torpemente um fato ultrapassado para a guerra psicológica”, disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional do Irã, Keyvan Khosravi, citado pela Tasnim. Segundo o porta-voz, as Forças Armadas iranianas observaram o porta-aviões entrando no mar Mediterrâneo há 21 dias.

Bolton “não tem entendimento militar e de segurança, e seus comentários se destinam, principalmente, a chamar a atenção”, acrescentou Khosravi. O “USS Abraham Lincoln” já havia sido mobilizado no Golfo antes, durante, por exemplo, a invasão do Iraque em 2003.

  • Com informações de agências de notícias internacionais

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here