Mochila com IA para cegos é evolução das bengalas?

blank

Google News

No museu de Louvre em Paris, fica exposta uma pintura de Nicolas Poussin retratando “Jesus cura o cego de Jericó”, e o mais interessante é que apesar de ser uma pintura de 1650, é percebido a varinha de apoio do cego em questão, posso afirmar que esse objeto já era uma invenção muito útil na época. Desde sempre já é buscado soluções para a dificuldade dos deficientes visuais pelo mundo afora.

Aqui no Brasil não é diferente, já vários pesquisadores, buscaram por essas soluções, alguns até conseguiram invenções maravilhosas, é o caso do oftalmologista Leonardo Gontijo, professor na época de sua invenção da Faculdade de Medicina da Santa Casa de Belo Horizonte (MG) em 2009, quando este desenvolveu alguns sensores que podiam ajudar os cegos a se locomoverem sozinhos, essa notável descoberta fazia com que os usuários fossem avisados quando se aproximasse de obstáculos e buracos.

Ainda aqui em nosso país, uma equipe de estudantes deram o nome de BusBlind a sua ferramenta. Os integrantes do projeto encabeçado pelo Instituto Federal da Bahia em 2018, oferecia aos usuários a facilidade de ao se aproximar o ônibus desejado, este ser avisado. Além desses dois projetos citados, existem muitos outros espalhados pelo Brasil e pelo mundo.

Esta semana foi noticiado um novo equipamento que veio para revolucionar esse mercado de assistência ao deficiente visual, a tecnologia fazendo uso da IA, colaborou como um novo facilitador, assim como a varinha do cedo de Jericó.

Agora além da bengalas, cães-guias, temos a mochila equipada com Inteligência Artificial. Essa Mochila foi projetada para ter em sua estrutura câmeras OAK-D, um cinto preso na cintura do usuário que fornece informações sobre obstáculos no ambiente, igual ao projeto do oftalmologista Leonardo Gontijo citado no início do artigo já em 2009. As câmeras inseridas no Gedgat se comunicam com um notebook que fica dentro da mochila, por isso o reconhecimento é tão preciso, logo reconhecer, bicicletas, árvores, calçadas, grama, meio-fio e até mesmo seu ônibus ou táxi se aproximando fazem parte do pacote de soluções, vale lembrar dos garotos de Salvador, do Instituto Federal da Bahia que tinham pensado numa solução igual já em 2018.

blank

Mas o mais legal nessa mochila é que o usuário pode pela voz se comunicar com o equipamento, e obter as respostas na hora e também ler os letreiros, placas que estão a frente, dando autonomia a todas as tarefas, é de conhecimento de todos que atualmente, temos vários aplicativos para smartphones que já facilitam muito a vida dos cegos, mas nada é comparado a esta mochila. A equipe que desenvolveu diz que a solução vem equipada de baterias que duram até 8 horas, mas que já se trabalha em mais soluções. Já podemos imaginar esse equipamento sendo usado não só por deficientes mas pelas forças armadas ou mesmo por nós.

Você que gostou deste artigo, deixe abaixo seu ponto de vista, se o uso dessa solução se aplica ao meio militar, o que achou da novidade, e se quer continuar lendo este tipo de conteúdo.

Referência: https://techxplore.com/news/2021-03-ai-equipped-backpack-dogs-cane.html



Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

blank

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: