Nações Unidas sonda o Brasil para integrar tropas da MINUSMA no Mali

As formas de envolvimento cogitado inicialmente seriam no terreno ou em apoio logístico aerotransportado

A missão de paz no Mali é a mais perigosa em todo o mundo para os boinas-azuis da ONU, Minusma/Sylvain Liecht

O Brasil vinha sendo sondado pelas Nações Unidas no Mali, no âmbito da MINUSMA, sobre a possibilidade de envolvimento na missão de paz. As formas de envolvimento cogitado inicialmente seriam no terreno ou em apoio logístico aerotransportado.

A Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas de Estabilização do Mali (MINUSMA), foi criada pelas Resoluções 2100 e 2164 do Conselho de Segurança da ONU, em 2014, e é hoje a que maiores baixas apresenta no âmbito do sistema de missões de paz da ONU, com 207 militares e civis falecidos até o momento.

Integram-na, no que se refere aos contingentes militares, exércitos majoritariamente de países africanos do oeste do continente. O Brasil tem sido sondado informalmente em Bamako, mas também o foi em reunião em Paris, em 2019, entre os chefes dos Estados-Maiores brasileiro e francês, sobre formas de engajamento na MINUSMA.

Até momento, não se fez pedido formal, seja por meio da Embaixada em Bamako, seja nas Nações Unidas em Nova York, mas estima-se que os dirigentes da MINUSMA esperem que esse apoio possa vir a ser considerado em logística aerotransportada ou em outra forma de participação com apoio não-combatente.

  • Com informações do site InfoRel, Por: Marcelo Resh


Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Ninguém do DefesaTV está autorizado a entrar em contato com os leitores. Caso deseje de alguma informação envie um e-mail [email protected]

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!