Naval Group apresenta novo conceito de Submarino Totalmente Elétrico SMX 31 E

Imagem: Naval Group

A Naval Group apresentou o seu mais novo navio-conceito SMX 31 E. Ele integra as mais recentes tecnologias digitais para eficiência operacional reforçada e versatilidade de uso. Graças à sua cobertura biomimética tem uma alta capacidade furtiva, onde também se beneficia pela capacidade incomparável de armazenamento de energia elétrica e de um novo conceito de propulsão.

Apesar de ser submarino conceito, o novo SMX foi projetado como um barco operacional e tem 77m de comprimento e cerca de 12 metros de largura. O seu interior foi planejado para uma tripulação de apenas 15 marinheiros e oficiais.

Imagem: Naval Group

Com base na evolução atual das tecnologias subaquáticas, A Naval Group prevê níveis mais elevados de automação. A manutenção no mar também será drasticamente reduzida, principalmente devido ao novo design totalmente elétrico do barco.

O SMX 31 E não possui geradores a diesel para carregar as baterias no mar, nem módulo AIP. Sua capacidade será com uso de suas baterias, que geram energia suficiente para mais de 60 dias de operação a 5 nós e mais de 30 dias a 8 nós. 

Como todo “conceito de submarino”, o SMX 31 E apresenta excelente acústica e tecnologias stealth avançadas. Como o SMX 31 há dois anos, a invisibilidade do submarino é garantida por sua forma hidrodinâmica. No SMX 31 E, uma proto-vela foi adicionada, a fim de permitir um manuseio mais fácil durante a navegação na superfície, durante a entrada e saída do porto, por exemplo. Mas a forma geral ainda lembra uma baleia ou um peixe grande.

De acordo com o Naval Group, o SMX 31 E poderá se tornar um submarino operacional. Exigirá mais 10 anos de desenvolvimento e mais uma década para construção e testes de mar.



Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio:


Comments are closed.