Navio Hidroceanográfico Faroleiro “Almirante Graça Aranha” realiza Vistoria de Segurança de Aviação

blank
Aeronave realiza aproximação lateral por bombordo para pouso

Reconhecido por possuir o menor convés de voo da Marinha do Brasil, de acordo com a publicação internacional Mostac – Technical Suplement (Ed. 1997), o Navio Hidroceanográfico Faroleiro “Almirante Graça Aranha” retomou, após quase seis anos, a capacidade de conduzir operações aéreas.

O fato ocorreu no dia 20 de fevereiro, durante a realização da etapa dinâmica da Vistoria de Segurança de Aviação (VSA).

O navio concluiu, recentemente, um longo processo de modernização que incluiu, além da troca dos Motores de Combustão Principal e Auxiliares, o reforço estrutural do convoo, a substituição de todas as búricas, quadros das redes de segurança e madeirame do piso.

Foram, também, reparados os sistemas de traslação do hangar e de reabastecimento. Em razão da extensão dos serviços realizados, a VSA foi precedida por visita técnica da Diretoria de Aeronáutica da Marinha (DaerM), que homologou o convoo para a realização das operações aéreas.

Durante a etapa dinâmica da vistoria, que contou com a participação de uma aeronave do 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral, foram realizados exercícios diversos, além de três circuitos de pouso e lançamento, manobras de carga por meio de pick up e vertrep, fainas de hangaragem e desangaragem, e de reabastecimento da aeronave.

Ao final das atividades, o navio foi considerado apto pela comitiva de vistoriadores embarcados, coordenados pela Diretoria de Aeronáutica da Marinha (DaerM).

  • Com informações do CCSM