Nota de esclarecimento: matéria do Valor Econômico sobre as despesas com pessoal do Ministério da Defesa

O Ministério da Defesa permanece, sempre com total transparência, em condições de poder auxiliar na construção de um texto jornalístico realístico

blank

O Ministério da Defesa (MD) esclarece a matéria “Presença de militares na área de saúde federal cresce 94,55% em quatro anos”, publicada em 20 de maio, no jornal Valor Econômico, especificamente às despesas com pessoal do Ministério da Defesa.

A reportagem afirma que “as despesas com pessoal do Ministério da Defesa passaram de R$ 49,9 bilhões em 2014 para R$ 89,4 bilhões este ano”. No entanto, o texto não explica que, em qualquer comparativo de gastos, é necessário trazer o valor dispendido no passado a valores presentes, segundo determinado índice oficial.

Nesse contexto, de acordo com o IPCA-IBGE, a variação real das despesas com pessoal de 2014 a 2020 foi de aproximadamente 26%. Ademais, cabe ressaltar que os referidos gastos se mantiveram em um patamar próximo de 1,2% do PIB durante o período, registrando inclusive um decréscimo de 0,02 ponto percentual entre 2014 e 2020.

Adicionalmente, a reportagem quando destaca que “Em 2019 a 2020, a pasta teve seu maior orçamento histórico, com média de R$ 105 bilhões”, pode induzir o leitor a se confundir e interpretar como sendo um aumento absurdo de gastos com pessoal. Entretanto, salienta-se que os valores destinados às despesas de pessoal do MD tiveram uma variação real, nesse período, de apenas 1,71%.

  • Centro de Comunicação Social da Defesa (CCOMSOD), Ministério da Defesa