Nova doutrina militar do Japão pode fazer país voltar ter Forças de Ataque

Caso seja adotada a nova doutrina marcará uma das mudanças mais significativas na postura militar do país 

A agência de notícias Reuters, publicou matéria dando conta que o governo japonês, pela primeira vez desde o fim da Segunda Guerra Mundial, pode mudar sua doutrina militar, a fim de permiti que suas Forças de Autodefesa possam realizar ataques contra territórios estrangeiros.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, meses antes de anunciar sua renúncia iniciou uma alteração na política de defesa que poderia resultar em mudanças que permitiriam ao país desenvolver operações militares fora de suas fronteiras.

A mudança de política do país obrigaria as Forças de Autodefesa do Japão a criarem uma doutrina militar na qual poderiam ser realizados ataques contra territórios inimigos, uma missão que exigiria a compra de armas de longo alcance como mísseis de cruzeiro.

Caso a política seja adotada pelo próximo governo, a medida marcaria uma das mudanças mais significativas na postura militar do país e “refletiria o esperado impulso de Abe por um Exército mais sólido e a crescente preocupação de Tóquio com a influência chinesa na região”.

O governo japonês está preocupado com o aumento da atividade militar da China em torno das ilhas disputadas de Senkaku (Diaoyu) no mar do Sul da China. “A principal razão de nossa ação é a China […] As decisões de segurança que tomamos se devem à China”, afirmou Masahisa Sato, um legislador do Partido Liberal Democrático de Abe.

  • Com agências internacionais


Receba nossas notícias em tempo real pelos aplicativos de mensagem abaixo:

Ninguém do DefesaTV está autorizado a entrar em contato com os leitores. Caso deseje de alguma informação envie um e-mail [email protected]

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!