NUCLEP e IBN passam agora a ser geridas pelo Ministério de Minas e Energia, sob batuta do Alte Esq Bento

O presidente Jair Bolsonaro publicou nesta terça-feira (1/1) decreto 9.660/19, que traz a vinculação das entidades da administração pública federal indireta e prevê a vinculação da Nuclebras Equipamentos Pesados (Nuclep) e a Indústria Nucleares do Brasil (INB) ao Ministério de Minas e Energia (MME). As duas empresas estatais eram anteriormente vinculadas ao Ministério de Ciência e Tecnologia. A INB atua na cadeia produtiva do urânio com combustível nuclear, que inclui a mineração, o beneficiamento, o enriquecimento e a fabricação de pastilhas e do combustível que abastece as usinas nucleares brasileiras.

A Nuclep é produtora de bens de capital sob encomenda, que atua preferencialmente na área de caldeiraria pesada, fez – por exemplo – parte dos componentes do segundo condensador (MAG-20) da usina de Angra 3. O novo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque Junior, que tomou posse hoje é um dos defensores da retomada do projeto de Angra 3. Ele é também membro do Conselho de Administração da Nuclep.

Ao MME ficaram vinculados:

  1. Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL;
  2.  Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP;
  3.  Agência Nacional de Mineração – ANM;
  4.  Centrais Elétricas Brasileiras S.A. – Eletrobrás;
  5.  Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais – CPRM;
  6.  Empresa de Pesquisa Energética – EPE;
  7.  Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras;
  8.  Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A. – Pré-Sal Petróleo S.A. – PPSA;
  9.  Indústrias Nucleares do Brasil – INB; e
  10.  Nuclebrás Equipamentos Pesados – Nuclep

*Com informações da agência de notícias EPBR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below