‘O Exército serve ao povo brasileiro, não a governos’, diz comandante do Comando Militar da Amazônia

Declaração do comandante militar da Amazônia aconteceu durante comemoração ao Dia do Exército

blank

Google News

Em sessão alusiva ao dia do Exército, realizada na manhã desta quinta-feira (29) na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), o comandante Militar da Amazônia, general de exército, Estevam Cals Theophilo Gaspar, afirmou que o Exército Brasileiro (EB) não serve a governos, mas ao povo brasileiro e evitou falar de como o Comando Militar da Amazônia (CMA) vem se preparando para uma provável terceira onda de covid-19 no Amazonas.

“Nós servimos a população brasileira, a nação brasileira, como tem sido fartamente dito. O Exército Brasileiro e as Forças Armadas não servem a governos. Servem a nação, a nação é composta, principalmente, da população de sua cultura e de seus anseios. É isso que servimos”, disse o general.

Durante seu discurso na tribuna, o general se referiu ao desmatamento e às queimadas como uma narrativa. “Participamos ainda junto com a Marinha e Aeronáutica do esforço também contra a narrativa do desmatamento e das queimadas na Amazônia através da operação Verde Brasil. Essa operação que começou em 2019 prosseguiu por todo o ano de 2020. Temos feito um trabalho enorme dando apoio aos órgãos de controle ambiental”.

O comandante ainda fez menção ao artigo 142° da Constituição Federal, que no ano passado, foi resgatado por deputados conservadores para conclamar a um suposto poder moderador das Forças Armadas na política. Esse artigo se refere ao papel institucional das Forças Armadas de defesa e garantia dos poderes constitucionais.

“Sem nunca abandonar a nossa tarefa principal prevista no artigo 142° da Constituição de defesa da pátria. Para isso, nós nos preparamos e o Comando Militar da Amazônia com muito orgulho tem feito isso”, disse se referindo às ações do Exército de manutenção da soberania territorial brasileira na fronteira do Amazonas com outros países.

Theophilo ressaltou ainda a colaboração das Forças Armadas no combate à pandemia no Amazonas e enfatizou o papel do Exército Brasileiro.

“Temos apoiado combate à pandemia da covid-19 com as três forças. Mais recentemente na parte aguda da pandemia neste ano aqui em Manaus, vimos os aviões da FAB, numa ponte aérea direta para trazer oxigênio, trazer matéria. Vimos o Exército Brasileiro levando esse apoio mais para as cidades do interior, para as nossas fronteiras. Vimos a Marinha do Brasil seguindo pelos rios, levando usinas de oxigênio, levando garrafas de oxigênios, transportando outros tipos de medicamentos a todas essas comunidades mais distantes”, ressaltou.

  • Com informações do jornal ACrítica


Receba nossas notícias em tempo real nos seguindo pelos aplicativos de mensagem abaixo:

blank

Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail, é de graça!

Assista nosso último episódio: