O Grupo de Socorro de Urgências, memórias de um bombeiro e legado de uma equipe em prol do bem comum. José Ananias Duarte Frota- Cel BM R1

O Grupo de Socorro de Urgências, memórias de um bombeiro e legado de uma equipe em prol do bem comum.

 

José Ananias Duarte Frota- Cel BM R1

                                     A Morte

A morte, assim como nós Bombeiros, não discrimina, trata todos com igualdade: bons ou maus, ricos ou pobres.

Ela é companheira inseparável em todas as nossas missões, devendo, portanto, cada Bombeiro respeitá-la sem, contudo, temê-la, conhecendo seus métodos e artifícios.

Devemos afastar seu abraço generoso e reconfortante do acidentado com rapidez, técnica e agilidade. Para isso, doutrina operacional, teórica e prática, liderança, comando e controle são vitais para o sucesso de qualquer operação bombeiro militar.

Frota. José Ananias Duarte, Doutrina e Comando.2002.

Preâmbulo

Ao assistir o programa da Canção Nova, “Sorrindo para Vida”, no dia 27 de abril, no comentário do Marcio Mendes, analisei o contexto desta ação estratégica em benefício da comunidade por muita vontade, discernimento para a missão específica no início desta atividade com uma grande equipe de abnegados.

 Deus está próximo, que Deus está junto de nós e reina em favor de nós. Não é isso que todos procuram em uma nação? Aquele que votou espera de seus governantes. Espera que aquela pessoa que está em seu cargo faça uma intervenção em favor do povo com suporte de seus assessores. Este benefício foi projetado objetivando um socorro técnico das pessoas acidentadas ao hospital. inicialmente pelo Corpo de Bombeiros do Ceará.

Inspiração que veio para nós de Deus e com vontade e determinação vencemos os extremos desafios na década de 80 e esta conquista continua até hoje com nobres guerreiros e guerreiras da paz. Esta conquista de implantação do Sistema de Emergência Médica Pré-Hospitalar no Ceará em 1988, foi o quarto do Brasil, e devemos doar a população esta ação estratégica. Conforme o missionário Márcio Mendes: “todos nós recebemos, pois de graça recebemos de Deus e de graça doamos”. Deus nos ofereceu com sua graça, o dom da vida e nós realizamos esta missão para proteger contra a morte, a vida dos nossos irmãos e irmãs.

Neste caso uma relevante equipe envolvida, sonhou e executou este serviço no Estado do Ceará em 1988, como afirmamos, sendo o quarto da União após, o primeiro edificado pelo Grupamento de Socorro de Emergência do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro em1986, seguindo em 1987 do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina e em1988 pelo Grupo de Resgaste e Atenção a Urgência do Corpo de Bombeiro de São Paulo.

Histórico

Na década de oitenta o atual Senador da Republica, Tasso Ribeiro Jereissati estava govenador do Estado do Ceará. No departamento de emergência estadual a equipe de plantão dos hospitais era tomada de surpresa com a chegada de pacientes criticamente doentes, já que nenhuma comunicação prévia fora efetuada sobre a condição do transportado ou com equipes treinadas com viaturas especializadas.

Em 1986, o Dr. Júlio César Penaforte, deslocou-se a cidade de Concord, New Hampshire através do programa “Companheiros das Américas”, no intuito de conhecer o sistema de atendimento pré-hospitalar Norte-Americano. Ao retornar, em 1987, uma providência o matriculou no curso de mergulho que estava sendo ministrado no Clube dos médicos pelo Capitão BM José Ananias Duarte Frota e o médico Marcus Davis Machado Braga. No decorrer do curso, ao ser discutida a viagem do Dr. Júlio César, nasceu uma semente Pré-hospitalar no Ceará.

         Em reunião com o então Secretário de Saúde Dr. Marco Penaforte, o qual com uma visão holística absorveu o desafio e cedeu seu apoio inconteste. Em 09 de junho de 1988, através da portaria 555, da Secretaria de Saúde, ( Diário Oficial do Estado n°14.839), foi criado o Grupo de Coordenação do Sistema de Emergência Médica Pré-Hospitalar em Fortaleza, composto pelos médicos, Dr. Júlio César Penaforte e Marcus Davis Machado Braga, representando a Secretaria de Saúde, Dr Winston de Castro Graça, representando o Instituto Dr. José Frota, Dr Carlos Nogueira Brás , representando a Universidade Federal do Ceará e o Capitão Bombeiro José Ananias Duarte Frota, representando o Corpo de Bombeiros do Militar  do Ceará.

  Deste grupo de trabalho, originou-se o Projeto de Emergência Médica de Fortaleza com os seguintes objetivos concluídos passo a passo ; a) Convênio entre a Universidade Federal do Ceará (Curso de Socorrista – Prof. Raimundo Hélio Leite – Reitor); Corpo de Bombeiros (Seleção 60 candidatos a socorrista- Comando do Cel BM Fernando Sales Furlani); Instituto Dr. José Frota (Suporte nos Estágios – Dr. Sílvio P. da Costa Araújo Rocha Furtado, presidente); Universidade de Fortaleza (Impressão do Livro Emergências Médicas Pré-hospitalar- Prof. Carlos Alberto B. Mendes de Sousa – Reitor); b) Formação de sessenta Bombeiros em um curso de oito meses, padrão Norte-Americano; c) Equipagem de sete ambulâncias com rádio comunicação e todo o equipamento de socorro; d) Instalação de seis estações estratégicas em Fortaleza para situar as ambulâncias; e) Agregação de dez médicos civis da rede pública para supervisionarem o serviço, lembrando dos, Dr. Cristiano Rôla Júnior mais conhecido como Dr. Kitt, Dra. Ana Virginia e mais 10 (dez) outros médicos pioneiros.

O 1º Curso de Formação de equipe do Corpo de Bombeiros, iniciou a 12 de setembro de 1988, sendo concluído em 15 de maio de 1989. O perfil dos instrutores foi do mais alto nível sendo professores os médicos: Júlio César Penaforte, Paulo Montenegro, Marcos Davis, Winston de Castro Graça, Fernando Frota, Plínio Câmara, Antônio Olavo Magalhães, Marcos Alves, Carlos Brás, Manoel Bonfim Braga, Carlos A. Ciarlini, Nilo Dourado, Paulo Marcos Lopes, José Ambrósio Guimarães, Paulo Picanço, Manuelito L. Almeida, Porfírio Sampaio, Helena Alencar e a enfermeira doutora Zuila Maria de Carvalho.

         Em janeiro de 1989, procedente de Concord dos Estados Unidos, chegam ao Ceará a equipe chefiada pelo Dr. Russel Jones, médico chefe do setor de emergência daquela cidade, acompanhado do capitão Bombeiro Tonny Bought, Tenente Roy Fanjoy, ambos Paramédicos e do Paramédico voluntário William (Bill) Aughton. Esses nobres companheiros além de doarem ao Estado do Ceará todo o equipamento de suporte básico de vida treinaram durante trinta dias nas modernas técnicas de emergência Pré-hospitalar os bombeiros cearenses após o curso teórico.

         Esta equipe de desbravadores venceram os paradigmas e obstáculos neste desafio em prol da defesa da comunidade. Através dos anos o Governo do Estado ampliou e modernizou o antigo “Grupo de Socorro de Urgência”. Das primeiras arcaicas seis ambulância Agrale, hoje dispomos de viaturas apropriadas para o socorro no Ceará. Em março de 1989, iniciaram a parte prática no IJF Centro e no mês de abril a etapa obstétrica na Maternidade Escola Assis Chateaubriand.

Em 31 de maio de 1989, o Governador do Estado, Dr. Tasso Jereissati lança o programa para a prática, sendo um marco histórico no Ceará e no Brasil. Estivemos como o primeiro comandante do  “Grupo de Socorro de Urgência” e depois o segundo, foi o Ten BM Waldir Fontes que realizou um excelente labor e continuidade nos serviços. Após, a saída do Médico Júlio Penaforte da gestão na Secretaria de Saúde assume o Dr Paulo Montenegro com a Sra Zélia que foi nominada pelo TCel Anderson a madrinha “Grupo de Socorro de Urgência”.

Através dos anos o Governo do Estado ampliou e modernizou o Grupo de Socorro de Urgência. Das primeiras arcaicas seis ambulância Agrale, hoje dispomos de viaturas apropriadas para o socorro no Ceará. O corpo Médico Militar advindo da Lei de Organização Básica de 20 de abril de 1990, na época do velho amigo Cel João Porto Pinheiro, fortaleceu o serviço de emergência pré-hospitalar.

Na época do comando do Cel Pinheiro, para a seleção pública o atual coronel médico, Clínio Alves de Souza, da gloriosa Polícia Militar do Ceará organizou os exames para os novos integrantes para coordenarem e regularem o serviço de Socorro de Urgência do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará.

        Conforme o relato do amigo, Dr Winston de Castro Graça, “o fio da meada dos serviços de urgência pré-hospitalar, exatamente nos moldes americanos e europeus à época, e exatamente nos moldes copiados pelos SAMU’s brasileiros, tiveram início no Ceará, mais precisamente na SESA-CE sob a regência do secretário à época, Dr. Marcos Penaforte, utilizando uma seleção de escol do pessoal do Corpo de Bombeiros.

O que o Sr. Humberto da Costa fez foi nada mais, nada menos do que adaptar, em nível nacional, e passar para os municípios essa prestação de serviços de saúde, delegando aos militares apenas as missões de socorro pré-hospitalar para determinadas situações tais como: grandes desastres, naturais ou não, ou situações de aprisionamento em veículos. Eu fiz parte do projeto de criação, treinamento de pessoal, instalação e inauguração desse serviço (que também atendia pelo primeiro número 192 implantado no Ceará), juntamente com os médicos Júlio César Penaforte, Marcus Davis, Carlos Brás, um médico português que era professar visitante da UFC, uma enfermeira da UFC (não lembro o nome preciso), um médico americano e dois paramédicos também americanos, na fase de treinamento prático da tropa de escol que agiria como paramédicos, sob a regência do então comandante dos Bombeiros, o Cel. Duarte da Frota que também participou ativamente do curso de 1 ano e dos treinamentos práticos de rua.

Esse convênio doou 1 tonelada de materiais e equipamentos para socorro de urgência pré-hospitalar que aportou no Pinto Martins em um avião Jumbo lotado! O projeto nos tomou 1 ano de planejamento, 1 ano de curso e 1 ano de treinamento prático sob a batuta dos americanos que faziam parte de um convênio da Universidade de Michigan com a UFC. A inauguração, foi realizada sem grandes alardes (infelizmente) no apagar das luzes do governo Tasso Jereissati. Após a inauguração fomos mostrar nosso projeto, já funcionando, ao governo do Rio de Janeiro, no auditório do Conselho Federal de Medicina, em Botafogo, onde fiz uma apresentação em Power-Point de 2 horas de duração, seguida de discussões e perguntas da plateia, lotada de médicos, autoridades e militares; babaram (e devem ter pensado: “no Ceará tem disso, sim?”) e dois anos após, inauguraram o 192 carioca e logo a seguir, o paulista, que teve manchete em todos os grandes jornais e revistas nacionais. Em 1990, publiquei um resumo e etapas desse projeto na revista RECCS, do C.C.S da Unifor, sob o título: “Urgência pré-hospitalar no Ceará – um projeto pioneiro”.

Para informar aos leitores que nestes escritos acima, do ilustre médico Winston de Castro Graça, que um médico português que era professar visitante da UFC, médico Carlos Nogueira Brás e a enfermeira da UFC (não lembro o nome preciso), era a doutora enfermeira Zuila Maria de Carvalho.

Em nosso Comando Geral na gestão do Governador Lúcio Alcantara, aprovamos uma nova lei de nº13.438, de 07 de janeiros de 2004 (D.O. DE 09.01.04), sobre a Organização Básica do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), destacando a atuação no socorro médico de emergência pré-hospitalar e estabelecemos o Núcleo de Resgate e Emergência Pré-hospitalar, verbis:

Dispõe sobre a Organização Básica do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), e dá outras providências.

TÍTULO I

GENERALIDADES

CAPÍTULO ÚNICO

DA COMPETÊNCIA, MISSÃO E SUBORDINAÇÃO

Art. 1º O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), órgão com competência para atuar na defesa civil estadual e nas funções de proteção da incolumidade e do socorro das pessoas em caso de infortúnio ou de calamidade; exercer atividades de polícia administrativa para a prevenção e combate a incêndio, bem como de controle de edificações e seus projetos, visando a observância de requisitos técnicos contra incêndio e outros riscos; a proteção, busca e salvamento de pessoas e bens, atuar no socorro médico de emergência pré-hospitalar; de proteção e salvamento aquáticos; desenvolver pesquisas científicas em seu campo de atuação funcional e ações educativas de prevenção de incêndio, socorro de urgência, pânico coletivo e proteção ao meio ambiente, bem como ações de proteção e promoção do bem-estar da coletividade e dos direitos, garantias e liberdades do cidadão; estimular o respeito à cidadania, através de ações de natureza preventiva e educacional; manter intercâmbio sobre os assuntos de interesse de suas atribuições com órgãos congêneres de outras unidades da Federação, normatizar, controlar e fiscalizar a criação e extinção de brigadas de incêndio municipal, privadas e de voluntários e exercer outras atribuições necessárias ao cumprimento de suas finalidades, tem a sua organização básica definida nos termos desta Lei.(Grifo nosso).

SEÇÃO VII

DO NÚCLEO DE RESGATE E EMERGÊNCIA PRÉ-HOSPITALAR

Art. 23. O Núcleo de Resgate e Emergência Pré-hospitalar é a unidade responsável pelo serviço de emergência médica pré-hospitalar.

E, em 2005 quando Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, os capitães, Albert Einstein e Sílvio Girão estiveram conosco em Miami Beach para cursos de emergência Pré-hospitalar. Hoje, o Ten Cel Albert Einstein exerce a presidência da Comissão Nacional de Atendimento Pré-Hospitalar dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (Conaph) para o biênio 2019-2020.

O Grupamento de Socorro de Urgência, foi comandado pelo Ten Cel BM Anderson Alves Viana, do Ten Cel QOBM Francisco Albert Einstein Lima Arruda, atualmente pelo Ten Cel Francisco José Bonifácio Ferreira que anualmente consegue a recertificação da tropa, com os cursos de Salvamento Terrestre e Altura, em parceria com o Comando de Busca e Salvamento (GBS).

O Coronel Luís Eduardo Soares de Holanda, Comandante-Geral do CBMCE, detalhou oito eixos de atuação da Corporação: Prevenção, Formação, Social, Inovação, Infraestrutura, Informação, Operacional e Defesa Civil. Revela ainda uma visão estratégica de como a Corporação pode otimizar sua capacidade de atuação no Comando de Socorro de Urgência, investindo em parcerias com entes públicos e privados e ampliando a própria inserção na sociedade.

Este processo foi deverás ardoroso com diversos obstáculo em 1988 para esta ação relevante para a comunidade estadual e nacional. Tenho por dever honrar todos os participantes desta estratégia acima descritos e outros por falha de memória não citados. Devemos enaltecer todos os integrantes deste projeto, pelo sentimento do dever cumprido e pelos cenários desenvolvidos a partir de 1988 do passado para cenários futuros.

Em 2007, após um termo de pactuação celebrado entre a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará no comando do Cel BM João Vasconcelos Sousa, através do Grupamento de Socorro de Urgência, registra nos anais da história da Corporação, outra conquistas que a unidade irá desempenhar com grande profissionalismo, a execução do Projeto SAMU LITORAL LESTE.

Neste encadeamento da pandemia de coronavírus temos uma experiencia exitosa relativo as Emergências Médicas Pré-hospitalar com ampliação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência-SAMU do Ceará, coordenado atualmente pelo Cel BM João Vasconcelos Sousa, um oficial de alto quilate que tive a honra de exercer em nosso comando em 2003 a 2006 a função de Comandante Adjunto do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará e depois Comandante Geral.

O que nós podemos fazer pela comunidade em nossas atividades de Bombeiro como proferia o velho amigo e Comandante Geral de 1988, Cel BM Fernando César Sales Furlani? Ele afirmava: “O povo é o cliente e patrão do Corpo de Bombeiros”. Assim, realizamos no passado com essa gloriosa tropa ações voltadas para o “Bem Comum”. “Bem Comum”, traduzindo pela visão tomista (São Tomás de Aquino), que conduz ao seguinte entendimento: “Ideal de convivência que, transcendendo à busca do bem-estar, permite construir uma sociedade em que todos tenham condições de plena realização de suas potencialidades como pessoas e de conscientização e prática de valores éticos, morais e espirituais”.

Nos vídeos abaixo retrata o treinamento com os médicos cearense e americano, com os paramédicos estadunidense no curso da Universidade Federal do Ceará, com suporte da equipe da doutora Zuila Maria de Carvalho.

https://www.youtube.com/watch?v=FOPJSGv7jBg&t=24s

https://www.youtube.com/watch?v=xtIt-s_FM5k&t=18s

Este vídeo a seguir retrata a importância Grupo de Socorro de Urgências em ação do socorrista e aliado do primeiro curso na UFC, bombeiro Aguiar Silva através da Cisco em comemoração aos 25 anos no Brasil, reunindo histórias de conexões humanas que homenageiam a beleza de ser brasileiro.

https://youtu.be/gowdAE0y0kw

* Participou da Equipe de Implantação do GSU e seu 1º Comandante. Comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (2003 a 2006). Presidente da Liga Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (2005 a 2006).





Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do DefesaTV em seu e-mail