O projeto estratégico da U.S. Navy e USMC para o Ártico

blank
Imagem ilustrativa via U.S. Naval Institute News.

Os Estados Unidos são uma nação marítima e também uma nação do Ártico. Nossa segurança (dos EUA), prosperidade e interesses vitais no Ártico estão cada vez mais ligados aos de outras nações dentro e fora da região. Os interesses da América são mais bem atendidos promovendo o cumprimento das regras existentes para garantir uma região ártica pacífica e próspera, que se estende do Maine no Atlântico Norte ao Oceano Ártico, passando pelo Estreito de Bering e Alasca no Pacífico Norte até a ponta sul da cadeia de ilhas Aleutas .

Nas próximas décadas, o rápido derretimento do gelo marinho e as águas cada vez mais navegáveis ​​do Ártico – um Ártico Azul – criarão novos desafios e oportunidades em nossa costa norte. Sem uma presença naval americana sustentada e parcerias na região ártica, a paz e a prosperidade serão cada vez mais desafiadas pela Rússia e pela China, cujos interesses e valores diferem dramaticamente dos nossos.

Visões conflitantes sobre como controlar os recursos marinhos e rotas marítimas cada vez mais acessíveis, acidentes e conflitos militares não intencionais e o alastramento da grande competição de poder no Ártico têm o potencial de ameaçar os interesses e a prosperidade dos EUA.

Esses desafios são agravados pelo aumento do risco de degradação ambiental e desastres, acidentes no mar e deslocamento de pessoas e vida selvagem à medida que aumenta a atividade humana na região.

Apesar de conter o menor oceano do mundo, a Região Ártica tem o potencial de conectar quase 75% da população mundial, à medida que o gelo marinho derretido aumenta o acesso a rotas comerciais marítimas mais curtas que ligam a Ásia, a Europa e a América do Norte.

Hoje, 90% de todo o comércio viaja pelos oceanos do mundo, com previsão de que o comércio marítimo dobrará nos próximos 15 anos. As águas do Ártico verão o aumento do trânsito de cargas e recursos naturais para os mercados globais, juntamente com a atividade militar, o tráfego marítimo regional, o turismo e as frotas pesqueiras globais legítimas / ilegítimas.

Os mares de Beaufort, Chukchi e Bering estão sofrendo uma rápida perda de gelo marinho, permitindo maior acesso às águas da costa do Alasca da América. Uma abertura no Ártico aproxima os Estados Unidos de nossos vizinhos do norte para fornecer assistência mútua em momentos de necessidade, ao mesmo tempo, permite que nações com interesses semelhantes defendam a pátria, dissuadam a agressão e a coerção e protejam as linhas marítimas de comunicação. 3

Os desafios regionais que os Estados Unidos enfrentam na Região Ártica, desde as mudanças no ambiente físico e maior acesso às rotas e recursos marítimos, ao aumento da atividade militar da China e da Rússia, incluindo tentativas de alterar a governança do Ártico, tornaram-se mais complexos e urgentes, enquanto o rápido avanço do autoritarismo e abordagens revisionistas no ambiente marítimo minam nossa capacidade de enfrentá-los coletivamente.

Paz e prosperidade no Ártico requerem maior presença naval e parcerias.

A seguir está o documento do Departamento da Marinha, “Um Projeto Estratégico para o Ártico”, que foi lançado em 5 de janeiro de 2020.
Link para o documento original na íntegra:

https://assets.documentcloud.org/documents/20441321/arctic-blueprint-2021-final.pdf

  • Fonte: U.S. Naval Institute News em 5 de janeiro de 2021, via redação Orbis Defense Europe.

Comments are closed.