O que aconteceu quando um jornal de diretório acadêmico chamou John Wayne de “fraude”

blank
O que aconteceu quando um jornal de diretório acadêmico chamou John Wayne de “fraude”

 

John Wayne nunca foi capaz de se juntar às forças armadas – quando a guerra começou em 1939,

John Wayne recebeu um adiamento da 3-A (ficha de convocação) por ter de sustentar  quatro filhos e acabara de fazer de Stagecoach(1939), e ainda era um ator desconhecido na época. O filme também iniciou uma carreira de colaboração com John Ford, o diretor icônico que estava de olho em Wayne desde seus dias como jogador de futebol na USC e nos numerosos papéis de dublê  que ele executou em faroeste anteriores.

Na época, o estúdio se opunha veementemente a Wayne pelo papel, mas o elenco de Ford obviamente tinha presciência. De sua parte, Wayne queria fazer mais alguns filmes para garantir seu futuro lugar em Hollywood e depois se inscrever para a guerra que atingiu as costas americanas em dezembro de 1941. Assim, seu caso de adiamento era estritamente temporário.

Treze filmes de guerra mais tarde, e a bandeira de heroísmo que ele ergueu no filme Sands of Iwo Jima ainda aguardava seu recrutamento na vida real. E isso era um fato que John Ford, agora comandante da Marinha dos EUA, nunca se esquivou de deixar que o Duque soubesse. Ele freqüentemente repreendia Waynedizendo que ele estava ficando rico enquanto outros homens morriam.

Por este e  outros motivos, o jornal do diretório academico de Harvard, em seu jornal então desafiou o conservador Wayne a ir a Harvard, este jornal o  The Harvard Lampoon descreveu o local que ele  palestraria como “o mais intelectual, o mais tradicionalmente radical, em suma, o território mais hostil da Terra”. Eles estavam desafiando o ator a ir a Harvard e debater contra os estudantes que o chamavam de “a maior fraude da história”. 

Mas isso não o impediu ir, mas iria ao estilo John Wayne de ser, dentro e fora das telas, ele pediu a 5ª Tropa de Cavalaria Blindada, um blindado de transporte de pessoal, todo equipado para uma invasão e foi até o local. Ele tinha um charuto cerrado nos dentes.

Aparentemente ele estava prestes a liderar o exército dos EUA em uma invasão da Universidade de Harvard.

Foi em janeiro de 1974, o Duque invadiu a Harvard Square com alguns dos melhores soldados do Exército em resposta a carta que ele recebeu do jornal satírico do campus, The Harvard Lampoon Na carta, o jornal dizia:

“Você não é tão duro, os corredores da academia podem não ser os corredores de Montezuma e talvez a hera não cheire como sagebrush (um arbusto da região árida do velho oeste), mas sabemos uma coisa ou duas sobre sua coragem.

Mas estavam enganados, Wayne aceitou.

A carta era puramente provocadora, mas John Wayne não estava disposto a deixar que isso o incomodasse e virasse  uma lenda de desafio  contra sua imagem – ele aproveitou a oportunidade para visitar Harvard em grande estilo.

Subiu a procissão pelos corredores do castelo do The Harvard Lampoon no campus, depois dirigiu-se até a porta do Harvard Square Theater, através de policiais, equipes de televisão, ‘Poonies (radicais da faculdade e do diretório) vestidos com smokings, estudantes e até mesmo alguns manifestantes nativos americanos. Havia até mesmo uma banda em sua homenagem. No coração da liberal Harvard, o ator conservador foi recebido por milhares de admiradores.

Depois de assinar autógrafos por um tempo, ele subiu ao palco. A primeira coisa que os representantes da The Harvard Lampoon fizeram foi apresentar a Wayne um troféu – feito de apenas duas bolas de latão soldadas. Foi criado apenas para ele e premiado simplesmente por ter vindo para Harvard.

“Eu aceitei este convite por um maravilhoso convite para participar de um comício da Jane Fonda”, brincou.

O Duque gentilmente aceitou o prêmio, observando que seu convidado anterior era a atriz pornô Linda Lovelace e que ver seu convite em um envelope pardo não identificado era como ser convidado para almoçar com os Borgias, uma referência à propensão histórica da família para assassinar seus convidados.

Com as brincadeiras fora do caminho que esperava  ser  sabatinado, o debate de Harvard com John Wayne e um porta-voz da direita, começou. Tomando perguntas da platéia, o duque sentou-se em uma cadeira no palco. O New York Times descreveu o debate como sendo de “pouco antagonismo, as perguntas muitas vezes caprichosas e o ator freqüentemente recebia altos aplausos”.

John Wayne era um conservador em suas opiniões políticas, mas ele respondeu às perguntas dos alunos de maneira ponderada e honesta, muitas vezes com um sorriso irônico. Perguntado o que ele pensa da liberação das mulheres, ele disse:

“Eu acho que elas têm o direito de trabalhar em qualquer lugar que quiserem [longa pausa] desde que estejam prontas para jantar quando quisermos.”

A única pergunta que ele pareceu rejeitar foi a pergunta sobre seu testemunho contra as personalidades de Hollywood durante as caçadas às bruxas comunistas da década de 1950, o que levou alguns a serem colocados na infame lista negra de Hollywood. O ator disse que não podia ouvir a pergunta, mesmo quando ela foi repetida.

Um calouro também abordou  um tabu sobre sua pessoa que era ele usar peruca

“Sua peruca é feita de cabelo mole?” Um aluno perguntou. “Não”, respondeu o duque. “Isso é cabelo real. Não é meu cabelo, mas é cabelo real.”

Hoje, John Wayne e Harvard não parecem ser uma mistura controversa. Em 1974, porém, os estudantes de Harvard eram muito antiestablishment e John Wayne era um símbolo de tudo o que eles desconfiavam de seu país, sua história e seu governo – especialmente enquanto a Guerra do Vietnã e o recrutamento permaneciam uma memória muito recente.

Em 1974, a carreira de Wayne foi ameaçada por sua política bem conhecida, então não é exagero dizer que o ator estava a caminho de um território hostil. O Lampoon acabou fazendo o que equivalia a um expor e assar uma celebridade como Wayne e ele pegou este momento com um sorriso, até mesmo adicionando alguns golpes engraçados de sua autoria:

“O presidente Nixon já deu alguma sugestão para seus filmes?” um estudante perguntou. “Não, todos foram bem sucedidos”, veio a resposta.

John Wayne nunca perdeu seu senso de humor sobre a política – uma lição que todos devemos levar a sério hoje, tanto liberal quanto conservadora. O que poderia ter sido um momento de forte divisão política foi resolvido com bom humor e, no final, aplausos estrondosos.

Que sirva de exemplo.

JG

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here