O Secretário de Defesa americano prevê que o governo vai oferecer proteção cibernética as empresas

O secretário de Defesa, Jim Mattis, fala ao lado do general Joseph Dunford, presidente do Joint Chiefs of Staff, durante uma reunião com o ministro da Defesa da Indonésia, Ryamizard Ryacudu, no Pentágono, em 28 de agosto de 2018. (Saul Loeb / AFP via Getty Images)

O secretário de Defesa, Jim Mattis, previu que o governo dos EUA um dia oferecerá proteção cibernética a empresas que trabalham com infra-estrutura crítica e pode até estender esse tipo de proteção a alguns indivíduos.

A principal autoridade do Pentágono disse durante discurso no Instituto Militar da Virgínia, em 25 de setembro, que prevê um programa voluntário que seria estimulado pela rápida mudança na tecnologia.

“Como o Departamento de Defesa tem cerca de 95% a mais de capacidade de proteger o país em ciberespaço, provavelmente teremos que oferecer aos bancos, aos serviços públicos, às usinas de geração de eletricidade esse tipo de serviço, uma oportunidade estar dentro de um domínio protegido pelo governo ”, disse Mattis. “Não vai ser forçado por questões constitucionais, mas acho que também devemos oferecê-lo a pequenas empresas e indivíduos.”

Mattis, que raramente discute longamente sobre o tema cyber em discursos, não colocou um cronograma no plano, apenas prevendo que isso aconteceria “a longo prazo”.

“Estou conversando com pessoas realmente inteligentes sobre o que elas fazem na defesa cibernética para que sejamos mais resistentes e mais resilientes”, disse Mattis.

Fonte: FifthDomain