O único esquadrão operacional de P-3C Orion da U.S. Navy faz sua última missão

P-3Cs from VP-40 squadron USN, the “Fighting Marlins. Photo by Ken H / @chippyho [CC BY-SA 2.0 via U.S. Navy.

O PC-3 Orion se tornou uma aeronave legendária junto com outras aeronaves do Hall da aviação de patrulha naval e guerra anti-submarina na U.S. Navy, e, o último esquadrão que ainda opera essa aeronave està realizando sua derradeira temporada de missão “overseas” (missão de além mar, fora do território dos USA), que são missões de revezamento de seis meses entre regiões do globo do Oriente Médio e do Oceano Pacífico, sendo essa a última antes da substituição dos Orions pelos P-8A Poseidon.

P-3Cs from VP-40 squadron USN, the “Fighting Marlins. Photo via U.S. Navy.

Essa última missão do esquadrão VP-40 “Fighting Marlins” saiu da Naval Air Station NAS-Whidbey Island no estado americano de Washington em fim de março desse ano para inicialmente realizar operações a partir da Sheih Isa Air Base no Bahrain e em seguida na Kadena Air Base, no Japão. Os P-3Cs Orions do esquadrão VP-40 estão substituindo os Orions do esquadrão VP-46 “Grey Knights” nas mesmas bases, jà que o VP-46 tem previsão de retorno para a NAS Whidbey até final de abril desse ano, quando assumirá a operação com as novas aeronaves P-8A Poseidon.


SOUTH CHINA SEA (Nov. 12, 2014) A P-3C Orion aircraft attached to the Fighting Marlins of Patrol Squadron (VP) 40 flies past the Oliver Hazard Perry-class guided-missile frigate USS Rodney M. Davis (FFG 60), right, and the Royal Brunei Navy Darussalam-class offshore patrol vessel KDB Darulaman (PV 08) during Cooperation Afloat Readiness and Training (CARAT) Brunei 2014. In its 20th year, CARAT is an annual, bilateral exercise series with the U.S. Navy, U.S. Marine Corps and the armed forces of nine partner nations including Bangladesh, Brunei, Cambodia, Indonesia, Malaysia, the Republic of the Philippines, Singapore, Thailand and Timor-Leste. (U.S. Navy photo by Mass Communication Specialist 3rd Class Derek A. Harkins/Released)

O esquadrão VP-40 “Fighting Marlins” efetuará uma série de missões de rotinas no âmbito da vigilância anti-submarinos no Golfo Pérsico, em especial no estreito de Ormuz, e anti-pirataria no Oceano Indico, entre outras. No Japão também efetuarão as mesmas missões, porém todas voltadas à estrutura de vigilância que observa as operações militares da Coréia do Norte, assim como da frota de navios civis pesqueiros que são suspeitos de serem equipados com aparelhagem de vigilância, contra-medidas eletrônicas e espionagem.

Sobre os PC-3 Orion e o Esquadrão VP-40

A Marinha dos Estados Unidos introduziram o P-3A inicialmente com a designação de P3V-1 em 1962, e o modelo P-3C entrou em serviço em 1969, e desde então recebeu diversos upgrades de equipamentos diversos desde então, seguindo a evolução tecnológica da área.

P-3C e tripulantes do VP-40 squadron antes do inicio da “the last mission”, the “Fighting Marlins. Photo via U.S. Navy.

O esquadrão VP-40 começou a operar o P-3A em 1967 em substituição aos antigos SP-5B Marlin, aeronaves de motor a pistão, com fuselagem do tipo “casco de barco” (flying boat).
Utilizando os clássicos SP-5Bs, o esquadrão VP-40 vôou diversas missões de combate durante a Guerra do Vietnã até 1970, quando esta aeronave acabou por ser considerada bem menos eficientes que os P-3As que participaram das operações de buscas ao EC-121M “Warning Star” da U.S. Navy que foi abatido por jatos da Força Aérea Norte-Coreana durante um incidente próximo a Coreia do Norte em 1969.

Imagem via http://www.wings-aviation.ch/25-Navy-Sqn/VP-Squadrons/VP-040-02.htm

O esquadrão VP-40 também ficou conhecido no meio da Aviação Naval internacional após participar das buscas por eventuais sobreviventes e a localização dos destroços do vôo “Korean Airlines 007”, que foi abatido por jatos soviéticos ao adentrar acidentalmente o espaço aéreo da então URSS na região da costa próxima a base de Petropavlovsk-Kamtchatski (costa do Pacífico).
Oito anos depois o VP-40 voltaria a voar missões de grande curso, partindo das ilhas de Diego Garcia, no Oceano Índico, para efetuar missões de patrulha marítima anti-submarino durante a Operação “Desert Storm” na 1a Guerra do Golfo.

Image via Wing Palette; http://wp.scn.ru/en/ww3/f/831/3/0, Source: “Military Aircraft of the Cold War”, General editor: Jim Winchester. The Aviation Factfile, (c) 2006 International Masters Publishers BV, ISBN-10: 1-84013-929-3; ISBN-13: 978-1-84013-929-7.

 

Desde então os PC-3 Orion do Esquadrão VP-40 voaram milhares de missões de patrulha anti-submarinos, busca e salvamento, contra-ilìcitos e reconhecimento; também participando de diversas outras missões contra o ISIS nas operações no Iraque e Síria, estreando o novo e poderoso radar embarcado AN/APS-149 LSRS da Raytheon.

P-3Cs from VP-40 squadron USN, the “Fighting Marlins. Photo via U.S. Navy.

Até o momento o VP-40 e o VP-46 são os únicos esquadrões que ainda voam os P-3Cs Orion em serviço ativo, e, após a transição para os novos P-8A Poseidon, somente um esquadrão continuará voando os P-3Cs, o VPU-2 The Wizards, o “Patrol Squadron Special Projects Unit Two”, que é uma unidade de atividades secretas de levantamentos para a Inteligência Naval. Os PC-3 Orions dessa unidade são designados “EP-3E Aeries II signals intelligence aircraft”, convertidos para uso de equipamentos especiais, voam eventualmente sem as identificações padrão da U.S. Navy e estão melhoradas para permanecer em serviço por pelo menos mais 10 anos.
Duas unidades da reserva da U.S. Navy também manterão algumas unidades do P-3C Orion em condições operacionais até 2023, estas respectivamente; Patrol Squadron VP-62 “Broadswords de Jacksonville e o Patrol Squadron VP-69 “the Totens” de Whidbey Island. Lembrando que unidades da reserva não efetuam atividades operacionais em treinamentos, manobras e/ou operações maiores.

Então, o esquadrão VP-40 serà honrado em encerrar a era das aeronaves de patrulha marítima e ASW dos P-3C Orion na U.S. Navy, que fez história com todas as suas variantes por mais de seis décadas de operações navais pelo mundo.

Com informações da U.S. Navy via USN VP-40 Squadron “Fighting Marlins”

https://www.vp40.navy.mil



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here
Enter the text from the image below