Oficial do Exército Brasileiro conquista prêmio no Mundial de Medicina Militar na Suíça

blank

O International Committee on Military Medicine (ICMM) realizou de 19 a 24 de maio, o 43rd World Congress on Military Medicine 2019, na cidade de Basileia na Suíça.

O evento teve por tema central a “Medicina em Movimento” e contou com a participação de 36 países e 261 trabalhos aprovados nos eixos temáticos: Ética e Direito em Medicina Militar; Medicina de Ponta e Liderança em Medicina; Defesa Química, Biológica, Radiológica, Nuclear e Terrorista; e Cooperação Civil-Militar em Medicina de Emergência.

O Departamento-Geral do Pessoal (DGP) se fez representar no Congresso por meio de uma Comissão constituída pelos coronel de Artilharia Clayton Amaral Domingues, da Assessoria de Planejamento e Gestão do DGP, e capitão Médico José Walter Vieira de Figueiredo, que apresentaram, cada um, 2 trabalhos científicos.

Pela primeira vez em 98 anos de existência do International Committee on Military Medicine, uma pesquisa brasileira conquistou o prêmio de melhor trabalho científico do congresso.

O resumo do artigo científico intitulado “Strenuous Physical Exercises under Extreme Stressfull Conditions impairs Cognitive Processes during Military Training” foi apresentado em sessão oral pelo coronel Amaral.

O referido estudo contou com a colaboração científica do general de divisão Médico Alexandre Falcão Corrêa, do tenente-coronel de Infantaria César Augusto Calembo Marra, da coronel Médica Carla Maria Clausi e da enfermeira civil Esmaela Corrêa Pinto Domingues.

Os resultados fazem parte do esforço do Exército Brasileiro (EB) em desenvolver medidas efetivas para prevenir a ocorrência de acidentes e aumentar a segurança na Instrução Militar, particularmente nos cursos com alto nível de exigência física e mental.

De acordo com o artigo científico premiado, a restrição hídrica e calórica e a privação de sono impostas por operações continuadas impactam negativamente importantes processos cognitivos relacionados à tomada de decisão, tais como:

  • Raciocínio verbal (- 56,25%);
  • Raciocínio numérico (- 60,25%);
  • Vaciocínio visuo-espacial (- 44,10%) e a
  • Memória de curto prazo (- 60,90%), o que pode comprometer definitivamente o cumprimento das missões e, também, colocar em risco a vida do militar.

O coronel Amaral é PHD em Medicina (Neurologia/Neurociências) pela Universidade Federal Fluminense, Pós-Doutor em Neurociência Cognitiva e Motora pela University of Maryland, e atualmente exerce a função de Assessor de Gestão do Departamento-Geral do Pessoal e gerente do Projeto Segurança Biomédica.

  • Com agência Verde-oliva

2 COMENTÁRIOS

  1. Congratulações ao Exmo. Coronel de Artilharia Clayton Amaral Domingues PHD, pela
    conquista do prêmio de melhor trabalho científico apresentado no 43rd World Congress on Military Medicine 2019, na cidade de Basileia na Suíça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here