OGMA inicia fabricação das primeiras peças do KC-390 destinados a Força Aérea Portuguesa

As primeiras partes, das cinco aeronaves KC-390 Millennium, que foram adquiridas pela Força Aérea de Portugal (FAP) irão começar a ser montadas em solo português.

A Indústria Aeronáutica de Portugal (OGMA) anunciou nesta quinta-feira (23), que finalizou a produção do primeiro painel que vai integrar a fuselagem desta aeronave de transporte multimissão.

O Chefe do Estado Maior da Força Aérea, General Joaquim Borrego, durante visita às instalações da empresa, na região Alverca do Ribatejo, confirmou que a OGMA dará inicio a produção do KC-390.

No âmbito do programa KC-390, a OGMA tem a seu cargo a fabricação da fuselagem central, montagem dos sponsons direito e esquerdo (conjunto que compõem a carenagem do compartimento do trem de pouso) bem como os lemes do profundor. Estas peças são fabricadas em material compósito e ligas metálicas.

Nas instalações da OGMA em Alverca, são produzidos os 10 painéis que constituem a fuselagem central do avião, as carenagens do trem de aterragem (sponsons) bem como os painéis em compósito que formam o seu revestimento.

O transporte destes componentes exige uma operação de logística e de transporte excecional, com os componentes estruturais de maior envergadura a serem transportados até ao Porto de Lisboa, seguido por via marítima rumo ao Brasil, tendo como destino a fábrica da Embraer, em Gavião Peixoto (SP).

O Embraer KC-390 é uma aeronave de transporte multimissão desenvolvida pela Embraer, e preparada para responder as mais variadas missões, tais como busca e salvamento, transporte e lançamento de cargas e tropas, combate a incêndios, reabastecimento em voo e evacuação médica, e para aterrissagens inclusive em pistas semi-preparadas.

Este é um dos projetos mais ambiciosos da Embraer e tem Portugal como maior parceiro internacional. O envolvimento da OGMA no Embraer KC-390 iniciou-se ainda na fase de planeamento e concessão da aeronave, numa relação de parceria e de proximidade com a Embraer.

A empresa portuguesa participou na fase inicial do Desenvolvimento do Produto (Joint Definition Phase) e no desenvolvimento e gestão de uma cadeia de fornecimento sustentada, competitiva e flexível, preferencialmente nacional.

No início de 2017 a OGMA iniciou a entrega dos componentes destinados à primeira aeronave de série de um conjunto de 28 destinadas à Força Aérea Brasileira (FAB).

  • Com agências internacionais

You may also like